Audiência do comércio eletrônico cresce 17%, com 2,01 bilhões de acessos em novembro

0
8

Segundo o Relatório Setores do E-commerce, elaborado periodicamente pela Conversion, agência de Search Engine Optimization (SEO), os principais sites brasileiros de comercialização de produtos e serviços receberam um total 2,01 bilhões de acessos no mês de novembro, um aumento de 17% em relação ao mês anterior (1,72 bi).

De acordo com o estudo da Conversion, em novembro, 67% dos acessos a e-commerce foram feitos a partir de celular. Por outro lado, um terço dos acessos a esses sites continuam sendo feitos por desktops. Tablets têm baixa participação e são agrupados nos dados de celular/mobile.

O uso de celulares para visitas em sites de comércio eletrônico é uma tendência cada vez mais forte, especialmente com a expansão da internet móvel e de alta velocidade para todos os brasileiros", comenta Diego Ivo, CEO da Conversion.

Entre os canais de acesso dos consumidores aos sites de e-commerce, destacam-se o tráfego direto, quando o endereço da loja é digitado no navegador, com 43,4% das visitas, e a busca orgânica, com 25% da audiência, considerada o canal de tráfego mais importante do e-commerce brasileiro.

Ao comparar os indicadores mensais ao longo de 2021, percebe-se um movimento extremamente relevante dos consumidores: o crescimento do número de usuários que estão trocando o site pelos aplicativos. Em janeiro, a participação de apps era de 33% no número de acessos e cresceu para 41% em novembro, uma alta de 25%. O dado foi retirado a partir da análise de visitas aos cinco maiores players do e-commerce nacional: Mercado Livre, Americanas, Magalu, Shopee e AliExpress. A soma de todos os usuários ativos em cada um dos apps era de 96 milhões em janeiro, contra 143,4 milhões em novembro, uma alta no volume de 49%.

Os maiores e-commerces do Brasil

O Relatório Setores do E-commerce no Brasil também apresenta, mensalmente, o ranking dos principais e-commerces do país. Esse ranking está dividido em um geral e outro para cada uma das 18 categorias. No geral, a lista é composta de 1. Mercado Livre (27%), 2. Americanas.com (15%), 3. Magazine Luiza (12%), 4. Amazon Brasil (11%) e 5. Casas Bahia (10%). O percentual se refere apenas aos 10 principais sites.

Share of Search e as marcas com maior participação de mercado

A métrica do Share of Search é a parcela de busca de uma marca dentro da categoria de consumo em que ela atua. A fórmula para calcular o Share of Search é dividir o volume de buscas por uma marca pelo volume total de buscas de todas as marcas daquele segmento. O fato importante sobre ela é que a parcela de buscas é preditiva em relação ao market share, conforme demonstrou estudo de Les Binet.

No estudo, foi analisado o Share of Search de todos os principais setores do e-commerce brasileiro. Analisando esses dados, nota-se que muitos setores são dominados por um ou dois players. Exemplo disso é o mercado de pet, que concentra 79% entre Petz (44%) e Cobasi (35%), ou o de joias e relógios, que tem 66% do share em Vivara (34%) e Pandora (32%). Porém, o líder absoluto é a LojadoMecânico, maior e-commerce de ferramentas & acessórios.

Deixe seu comentário