Sharp planeja demitir 5 mil empregados e fica perto de fechar acordo com bancos credores

0
6

A Sharp está próxima de fechar um acordo com os principais bancos credores em decorrência do plano de reestruturação de suas operações, que inclui a demissão de empregados e cortes de custos, o qual deve resultar em 200 bilhões de ienes (correspondente a US$ 1,68 bilhão) de amortização de dívidas de empréstimos.

A fabricante japonesa de eletrônicos com sede em Osaka disse nesta sexta-feira, 17, que irá anunciar seu plano de negócios de médio prazo no dia 14 de maio, juntamente com os resultados do exercício fiscal de 2014, encerrado em 31 de março deste ano. Analistas dizem que é provável que a Sharp apresente prejuízo de 200 bilhões de ienes ou mais no ano fiscal, devido a concorrência agressiva enfrentada em seu negócio principal — a produção de telas de cristal líquido (LCD) para smartphones e televisores.

Em um comunicado, a Sharp disse que está estudando uma reforma estrutural e conversando com seus bancos, mas que nada foi decidido ainda.

Pessoas familiarizadas com o plano da companhia disseram ao The Wall Street Journal ela pretende reduzir 3 mil postos de trabalho no Japão e 2 mil no exterior, com o fechamento das operações de painéis solares e aparelhos de TV. A empresa também pretende vender sua sede, segundo as mesmas fontes.

Credores da Sharp, liderados pelos bancos Mitsubishi UFJ Financial Group e Mizuho Financial Group, concordaram em abater cerca de 200 bilhões de ienes da dívida com empréstimos, em troca de ações da companhia. A conversão da dívida em capital, se confirmada, marcará o segundo grande resgate da Sharp em menos de três anos.

A empresa ainda não decidiu qual será o destino do negócio LCD, já que ela também ficou atrás no mercado doméstico de sua rival Japan Display e de concorrentes sul-coreanos. As fontes familiarizadas com as negociações disseram que a Sharp continua analisando a possibilidade de um spin-off (separação) do negócio de LCD ou uma aliança com outras empresas, mas a decisão deve levar algum tempo.

As ações da Sharp caíram 5,8% na Bolsa de Tóquio, nesta sexta-feira, para 261 ienes, depois de anunciar um possível acordo com os bancos credores.

Deixe seu comentário