UE exige que Google melhore propostas de mudança nos resultados de busca

0
10

A Comissão Europeia continua insatisfeita em relação as propostas de mudanças nos resultados de busca do Google, feitas em abril deste ano. O órgão cobra sugestões mais efetivas do gigante das buscas para que a investigação de práticas anticompetitivas seja encerrada. A companhia se comprometeu, com vínculo jurídico, a realizar pequenas alterações em sua ferramenta de buscas, a fim de acabar com as reclamações dos concorrentes sobre seus métodos de negócio. Ela é acusada de favorecer propositalmente seus serviços — como YouTube para vídeos e Blogger para blogs, entre outros — nos resultados de buscas.

Segundo o jornal britânico Financial Times, o chefe da Comissão Europeia, Joaquín Almunia, declarou ter chegado a conclusão que "as propostas que o Google enviou meses atrás não são suficientes" para superar suas preocupações, reiterando que enviou carta ao presidente da companhia, Eric Schmidt exigindo "melhores propostas ou propostas melhoradas".

Os sites rivais do Google alegam que as propostas enviadas pelo gigante das buscas à Comissão Europeia são fracas demais para corrigir o desequilíbrio no mercado de buscas na internet, pressionando a comissão a exigir mudanças nos termos apresentados. Já o Google declarou que a oferta "aborda claramente as quatro áreas de preocupação" dos órgãos reguladores da União Europeia a respeito dos problemas antitruste.

Pessoas próximas às negociações declararam ao jornal inglês que impasse diz respeito a medidas que supostamente mitigam o risco do Google de desviar injustamente usuários para suas próprias verticais de serviços, como compras ou lista de viagem. Por conta disso, o debate deve girar em torno de como tornar links para sites rivais mais visíveis e informativos nos resultados de busca.

Almunia declarou ainda que, caso as negociações falhem, a comissão estará pronta para fazer acusações antitruste formais contra a companhia, iniciando um longo e difícil processo que pode resultar em salgada multa.

Deixe seu comentário