Morgan Stanley rebaixa recomendação em ações da Cisco para compra e venda

0
0

O banco norte-americano Morgan Stanley enviou nota a clientes no domingo, 16, na qual rebaixa sua recomendação em relação às ações da Cisco Systems para "mesmo peso" para compra ou venda.

A indicação ocorre quatro dias após os papéis da empresa se recuperarem (em meio a elogios de analistas) devido aos bons resultados do ano fiscal de 2015, encerrado em 25 de julho — a empresa registrou lucro de US$ 9 bilhões, cifra 14% maior que a apurada no ano fiscal passado, enquanto a receita subiu, 4%, totalizando US$ 49,2 bilhões.

O argumento da instituição financeira é o de que os elevados investimentos de capital de risco em startups de rede "exige que a Cisco e as operadoras mantenham o custo operacional (Opex) elevado", mesmo com seus mercados finais demonstrando capacidade de crescimento limitado.

Para o analista do Morgan, James Faucette, ouvido pelo Seeking Alpha, site especializado no mercado financeiro, o ciclo atual de atualização de produtos da Cisco será relativamente fraco, dada a mudança de prioridades das empresas para segurança e software. A Cisco está planejando novas aquisições de empresas de segurança.

Faucette também acha que o ciclo de atualização de produtos da Cisco será relativamente fraco, dada justamente à mudança das áreas de TI das empresas para segurança e software.

O ceticismo do analista é reforçado em contraposição aos argumentos de que a Cisco registrará expansão múltipla. "[As ações da] empresa têm consistentemente sido negociadas em alta de aproximadamente 13 vezes em grande parte dos últimos cinco anos e nós acreditamos que seria necessário mostrar um crescimento mais robusto para obter crédito para a expansão." Faucette não acredita que grandes aquisições "sejam feitas no curto prazo".

Deixe seu comentário