Ações do Alibaba liberadas para venda com fim do período de restrição somam US$ 29 bi

0
2

O gigante chinês do comércio eletrônico Alibaba anunciou nesta quarta-feira, 18, o fim do período de bloqueio (lockup period) que impedia os chamados investidores iniciais – que compraram ações da empresa antes de sua abertura de capital – de trocar ou vender seus papéis, cujo estoque soma US$ 29 bilhões. A companhia chegou a arrecadar US$ 21,8 bilhões com a venda de papéis a tais investidores, no dia anterior à sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), realizada em setembro do ano passado.

Desta forma, os investidores iniciais estão livres para vender cerca de 340 milhões de ações, segundo informações do The Wall Street Journal, após terem sido completados os 180 dias do IPO do Alibaba. Já um grupo de funcionários, que também adquiriu ações da empresa chinesa antes de seu IPO, poderão vender um adicional de 100 milhões de ações, porém, somente no mês de maio.

De acordo com análise do The Wall Street Journal, o montante de US$ 29 bilhões está entre os maiores estoques já liberados após o período de restrição de negociações, aproximadamente o dobro da quantidade de ações que o Alibaba tem disponível no mercado. O grupo chinês levantou US$ 25 bilhões em sua abertura de capital na Bolsa de Nova York.

Historicamente, as ações de empresas que realizaram IPOs têm caído após o fim do período de bloqueio, visto que os investidores temem uma enxurrada de novas ofertas. No caso do Alibaba, seus papéis caíram cerca de 30% desde o pico de US$ 120 atingido depois do IPO, em novembro.

Deixe seu comentário