Falta de profissionais de TI prejudica crescimento do setor, aponta Assespro-PR

0
0

De acordo com dados da IDC Brasil, até 2022, 80% do crescimento de receita de todas as empresas dependerá diretamente de ofertas e operações digitais. Correlacionando o dado com as projeções da Brasscom, que indicam que 420 mil novas vagas de trabalho em tecnologia precisaram ser ocupadas, o presidente da Assespro-PR, Adriano Krzyuy, afirma que vai faltar profissionais e que isso vai impactar negativamente no crescimento das empresas.

Segundo ele, dados da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação do Paraná (Assespro-PR) apontam falta de 3 mil trabalhadores de TI no Estado hoje. Krzyuy diz que, além da graduação e dos cursos de especialização, a educação básica está impactando diretamente no desempenho dos profissionais.

"Se houvesse um preparo melhor nas matérias de exatas e em línguas estrangeiras, os candidatos estariam mais bem preparados para o que as funções exigem e não teríamos tantas vagas abertas", avalia o presidente da Assespro-PR. "Não estamos preparados para a gama de tecnologia que temos. Na verdade, estamos correndo contra o prejuízo. Vemos, no mercado atual, que muitos países estão muito à frente como: Estados Unidos, China, Japão, Alemanha, entre outros."

Candidatos, com conhecimentos atualizados e que tenham fluência em inglês se destacam nos processos de seleção, diz o presidente da associação. Outras qualificações também podem alavancar as chances do profissional.

Para ele, "aqueles candidatos que possuem um alto grau de desempenho em lógica e em segurança são os que mais são visados no setor de proteção de dados, por exemplo. Afinal, eles terão de entender e solucionar problemas com impactos exorbitantes".

Um levantamento feito pelas consultorias Robert Half, Talenses, Page Personnel e a empresa Catho, divulgados pela Revista Exame, mostra que 17 cargos serão os mais solicitados em 2019, com salários que variam de R$ 2 mil a R$ 45 mil por mês. São eles: gerente de TI e de projetos, profissional da área de suporte, especialista de Business Intelligence (BI), analista de BI com foco em análise de mercado e ETL, programador Front-end, UX/UI – Usabilidade, interface e interação, desenvolvedor Full-Stack e mobile, chief Technology Officer e Data Officer, gerente de Segurança da Informação, programador de Java, engenheiro de Inteligência Artificial, cientista de Dados, desenvolvedor de projetos de ERP e gerente da Informação/Banco de dados.

Deixe seu comentário