Grupo forma aliança para exigir transparência dos EUA sobre programa de vigilância

0
0

Um grupo de 63 empresas de tecnologia, investidores, instituições sem fins lucrativos, organizações comerciais e não governamentais formaram uma aliança para exigir mais transparência em relação aos programas de vigilância dos Estados Unidos. O movimento é uma reação ao escândalo de espionagem denunciado pelo ex-técnico da CIA, Edward Snowden, no início de junho, que revelou que a Agência de Segurança Nacional (NSA) e o FBI (polícia federal americana) registram milhões de dados de comunicações de pessoas no mundo todo.

De acordo com o blog de tecnologia All Things Digital, o grupo enviará carta nesta quinta-feira, 18, ao presidente Barack Obama e a líderes do Congresso pedindo que permitam que provedores de internet, telefonia e serviço baseado na web divulguem, em detalhes, os pedidos de acesso a informações de usuários relacionados à segurança nacional.

Ainda segundo o blog, que diz ter obtido uma cópia da carta, o grupo pede especificamente autorização para revelar o número de pedidos do governo por informações sobre seus usuários, o número de indivíduos, contas ou dispositivos dos quais foram solicitadas informações e a quantidade de solicitações que visavam obter o conteúdo de comunicações, informações básicas de assinantes e outros dados. A aliança também pede ao governo que comece a emitir um relatório de transparência próprio para fornecer a mesma informação.

Entre as empresas e instituições que aderiram a aliança estão AOL, Apple, Dropbox, Facebook, Google, LinkedIn, Microsoft, Mozilla, Salesforce.com, Tumblr, Twitter, Yahoo, Human Rights Watch, a União de Liberdade Civil Americana, o Centro de Democracia e Tecnologia, o Comitê de Repórteres pela Liberdade de Imprensa, Associação da Indústria de Computação e Comunicações, Repórteres Sem Fronteiras, a Fundação Wikimedia, entre outras.

Deixe seu comentário