Startup cria plataforma que facilita e aproxima médicos e pacientes

0
0

Ter uma boa gestão da clínica e um acompanhamento constante dos pacientes sempre foram os principais desafios dos médicos. Foi por essas razões que o empreendedor Tiago Delgado resolveu criar uma plataforma que pudesse solucionar esses dois problemas, facilitando a vida dos profissionais.

Delgado teve a ideia de criar a Medicina Direta em 2013. A startup tem por objetivo auxilia médicos na gestão de prontuários dos pacientes. As informações ficam armazenadas na nuvem e o médico pode acessá-las pelo aplicativo no smartphone ou tablet. Além disso, a startup criou um sistema de acompanhamento da rotina de tratamento do paciente. Por meio dele, o médico consegue enviar lembretes via SMS ou e-mail para o paciente tomar seu medicamento e também para relembrar consultas.

A ideia surgiu da experiência pessoal. Embora não tenha formação na área, por ser filho e irmão de médicos, o empreendedor cresceu ouvindo as principais reclamações dos profissionais do setor na gestão de uma clínica e do consultório. Ao perceber que a tecnologia poderia facilitar, Delgado criou a plataforma. "Com o uso da tecnologia, sobra mais tempo para o médico pensar no diagnóstico do paciente em vez de ficar preenchendo formulários e fichas que um sistema preenche automaticamente", afirma.

O empresário avalia que o uso de tecnologia no setor de saúde ainda é pouco explorado no País. Estudo TIC Saúde 2014, feito pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), apontou que 45% das clínicas do País fazem o registro dos pacientes totalmente em papel. "O importante nessa área não é só o investimento, mas sim o conhecimento que o profissional tem", afirma Delgado.

E apesar do cenário macroeconômico desfavorável, o empreendedor avalia que o ano está gerando bons negócios para a empresa. "A Medicina Direta aumentou as vendas em 115% em 2015, sendo o melhor ano da história da empresa", afirma Delgado. De acordo com ele, cerca de 900 usuários, entre clínicas e médicos, utilizam a plataforma. A startup espera faturar este ano R$ 400 mil.

Deixe seu comentário