Claro implementa plataforma e-commerce automatizada na nuvem

0
20

Ainda era 2015 quando Albervan Luz, gerente-sênior de Tecnologia da Claro, viu os primeiros movimentos de operadoras no e-commerce, mas levou pouco mais de quatro anos para a Claro ter sua própria loja online. O executivo explicou como se deu o plano da operadora para o setor durante o SAP NOW 2020, realizado online esta semana.

De acordo com ele, os primeiros passos da Claro no e-commerce se deram em 2018, com parcerias para alavancar negócios. Em 2019, já estava claro que o online trazia resultados, como a redução de custos de aquisição de clientes, e estruturou seu plano para se estabelecer no e-commerce.

"Procuramos uma plataforma nativa na nuvem para suportar crescimento esporádico da demanda", explica ele, ao apontar a adesão ao SAP Commerce Cloud. Além da possibilidade de crescer e diminuir conforme a demanda de clientes, o que foi fundamental para suportar a situação de pandemia, Luz destacou que as APIs abertas ajudaram a automatizar processos.

A adequação à Lei Geral de Privacidade de Dados (LGPD), por exemplo, foi feita ao implementar ferramentas de automação. Também houve ganhos para o cliente, que tem maior transparência sobre seu processo de compra e entrega.

Luz não comentou sobre números, mas afirmou que a participação de mercado aumentou através do e-commerce. Ele destaca, no entanto, que ainda há uma jornada pela frente e que as metas estão centradas em melhorar a experiência do cliente.

Deixe seu comentário