Yahsat mantém plano de US$ 200 mi para oferta de banda larga via satélite no Brasil

0
0

A Yahsat, operadora de satélite com sede no Emirados Árabes Unidos, anunciou no Futurecom 2016 sua entrada no mercado brasileiro. A companhia, que é a sétima maior operadora de satélite em termos de receita, reconfirmou que fixou seus investimentos em US$ 200 milhões desde 2014 diante do lançamento de banda KA, o Al Yah 3.

Após o lançamento do terceiro satélite, a empresa, que tem cobertura no Oriente Médio, África e regiões Central e Sudoeste da Ásia, também oferecerá serviços no Brasil a partir de 2017. Em maio de 2015, a Yahsat venceu um leilão público liderado pela Anatel e obteve os direitos de operar um satélite, como uma operadora brasileira, no mercado nacional onde a licença foi concedida no começo deste ano.

A Yahsat vê o Brasil como um dos principais mercados e tem feito investimentos até hoje que incluem dois teleportos no estado de São Paulo, nas cidades de Hortolândia e Jaguariúna. Os teleportos no país proverão uma rede segura e resiliente, assegurando alta disponibilidade e terminação de tráfego dentro do Brasil.

Além disso, conforme a Yahsat se aproxima do lançamento em 2017, ela segue ampliando a equipe no Brasil, sediada em seu novo escritório na capital carioca, e está articulando com diversos parceiros estratégicos em sua cadeia de valor para a distribuição de seus serviços. Finalmente, para complementar seus negócios de banda larga, Yahsat também está fechando acordo com vários provedores de serviço como clientes pré-lançamento que têm intenção de usar a Yahsat VNO (operadora de rede virtual) para prover serviços sob medida para seus clientes corporativos finais.

O CEO da Yahsat, Masood M. Sharif Mahmood, comentou sobre a expectativa em prestar serviços no Brasil. "Conforme nos aproximamos de lançar os serviços no Brasil, percebemos a grande oportunidade de conectar usuários por todo o país com uma conexão confiável e estável. Estamos caminhando a passos largos para construir os alicerces desta entrada em um importante mercado e desejamos completar esta jornada."

Para Marcio Tiago, diretor geral da Yahsat no Brasil, o sucesso dos satélites Yahsat em outras partes do mundo trouxe a experiência para superar este desafio. "Muitos dos mercados que apoiamos são similares ao Brasil, onde há muitas comunidades sem ou com conexão limitada de internet, em que a velocidade de dados é inferior a 1 Mbps. Mais de 60% dos domicílios no Brasil ainda não tem internet banda larga".

O Al Yah 3, um satélite dedicado exclusivamente à banda Ka, alcançará mais de 95% dos domicílios brasileiros em mais de 5 mil cidades, provendo serviços de banda larga rápida e acessível, assim como links de suporte econômicos e de alta velocidade para operadoras e provedores de serviços.

Em relação ao mercado de atacado, Tiago detalha a articulação feita até o momento. "Já estamos em negociações com operadoras, provedores de serviço via satélite e suas parceiras para adquirirem serviços de conectividade no atacado. Conexões via satélite de banda Ka são mais acessíveis, rápidas e abrangentes em cobertura, alcançando áreas que não se pode alcançar de forma econômica por soluções terrestres", aponta.

Deixe seu comentário