Telefónica e everis juntam para diminuir desigualdade digital na América Latina com Internet para Todos (IpT)

0
17

A everis junta-se à Telefónica para colaborar na iniciativa Internet para Todos Peru (IpT Peru), uma operadora atacadista de infraestruturas de telecomunicações que visa expandir a conectividade à internet nas zonas rurais da América Latina. Como resultado desta colaboração, a everis será responsável pela implantação e manutenção dos Sistemas de Suporte à Operação (Operation Support Systems – OSS), que permitem a criação e sustentação de uma rede confiável e de qualidade.

O projeto IpT foi criado para levar conectividade móvel ao meio rural na América Latina, onde quase 100 milhões de pessoas não têm acesso à internet móvel e aos benefícios que ela proporciona. A iniciativa concentra-se na sustentabilidade econômica do projeto, por isso o projeto é baseado e desenvolvido, de ponta a ponta, em um modelo de tecnologia de código aberto.

Desafio tecnológico

O IpT Peru, como operadora de telecomunicações rurais, necessita de um modelo de negócio que possibilite a otimização dos custos operacionais, sem impacto na qualidade dos serviços prestados. Devido a essa necessidade e para manter um serviço de alta eficiência, sua implementação se baseia em tecnologias disruptivas e de código aberto.

Desta forma, as soluções que já foram implantadas pela everis para o IpT foram baseadas em modelos abertos, tanto para rede de acesso móvel, como para sistemas de rede em tempo real, além de sistemas avançados de análise de dados de rede, inteligência artificial e aplicações de aprendizagem de máquinas, entre outros.

O desafio que a Telefónica, a partir de sua área de inovação global até a área de Arquitetura GCTIO, e a everis enfrentam consiste no projeto e implantação da nova geração de Sistemas de Suporte à Operação (OSS) para a empresa de telecomunicações. Estes sistemas, projetados de acordo com o modelo TODA (Telefónica Open Digital Architecture), proporcionarão à IpT a eficiência, flexibilidade e integridade necessárias.

De acordo com Francisco Javier García Jiménez, diretor de Arquitetura Global BSS/OSS da Telefónica, "as novas gerações de redes, junto com a virtualização, abrem um novo cenário em Tudo como Serviço (XaaS), o que nos permite focar em nossos clientes, prestando serviços de forma adequada e dentro do prazo. De maneira uniforme, isso exigirá uma mudança em nossa forma de evoluir, operar e manter nossa tecnologia; e para isso, estamos transformando nosso OSS na Telefónica, sistemas chave na jornada até chegar ao XaaS, no qual estamos atualmente."

Em termos gerais, essa arquitetura permitirá implementar com agilidade novas tecnologias de rede como, por exemplo, a rede 5G, e assim avançar para paradigmas como as redes abertas e desagregadas, que são a base para acelerar a inovação e otimizar os custos de implementação, quando se trata da área de redes para telecomunicações.

"Os sistemas tradicionais de suporte de rede não são a melhor opção para operar redes da nova geração. Normalmente, você obtém visões isoladas e dificilmente terá uma visão mais ampla e completa do que realmente está acontecendo na rede. Além disso, integrações mais complexas resultam em um aumento dos custos", afirma Juan Campillo, diretor de Inovação em Conectividade da Telefónica.

Segundo Teodoro López, sócio do setor de Telecom da everis, a nova parceria reforça a mensagem de sermos pioneiros no desenvolvimento do OSS, essencial para transformar o 5G em realidade, utilizando redes virtualizadas.

Deixe seu comentário