Indústria eletroeletrônica se mantém estável em junho, aponta Abinee

0
17

Os negócios do setor eletroeletrônico tiveram desempenho menor em junho na comparação com o mês anterior, mas se mantiveram estáveis em relação ao mesmo período do ano passado. Sondagem realizada pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) aponta que 42% das empresas do setor registraram crescimento nas vendas e no volume de encomendas quando comparado ao mesmo mês do ano passado, enquanto 38% apresentaram queda.

Ao comparar com o mês imediatamente anterior, o percentual de empresas que indicou crescimento foi de 34%. Além disso, a taxa de respostas que apontou resultados abaixo das expectativas atingiu 55%, enquanto apenas 13% tiveram os resultados acima das expectativas.

Em relação ao nível de emprego estabelecido em junho, 66% das empresas do setor eletroeletrônico mantiveram constante o número de empregados, contra 74% em maio. Já as empresas que elevaram o quadro de funcionários caiu de 12% para 10%, enquanto as que reduziram saltaram de 14%, no mês anterior, para 24% em junho.

Exportações

As exportações foram 8,4% menores em junho ante o resultado do mesmo mês do ano passado, passando de US$ 648 milhões para US$ 594 milhões. No acumulado do ano, caiu de US$ 3,7 bilhões para US$ 3,5 bilhões, retração de 7,6%. Por outro lado, o mercado continua sentindo a pressão dos importados. Em junho, as importações de produtos do setor somaram US$ 3,7 bilhões, com crescimento de 13,2% na comparação com junho de 2012. O relatório aponta que o total de produtos eletroeletrônicos importados no primeiro semestre foi de US$ 21 bilhões, crescimento de 6,4% comparado com o mesmo período de 2012, quanto computou (US$ 20 bilhões.

Aspectos setoriais

Conforme dados do IDC, no caso das vendas de PCs e tablets, a queda foi de 2%, com incremento apenas dos tablets (4%), uma vez que os desktops diminuíram 10% e notebooks reduziram 1% (veja tabela abaixo).

decon16i

Segundo os fabricantes, as vendas de produtos das áreas de informática e de telecomunicações cresceram no mês de junho em relação a ao mês anterior, com destaque para tablets e smartphones, que continuaram puxando a atividade do setor. Porém, este crescimento poderá ser inibido nos próximos meses devido à alta do dólar, que encarece o preço desses bens juntamente com um mercado consumidor que continua inseguro.

Expectativas

Para o mês de julho, 51% das empresas esperam crescimento em relação ao mesmo mês do ano passado. Ao comparar com o mês imediatamente anterior, este percentual reduz para 43%.

Com os resultados abaixo dos previstos nos primeiros meses deste ano, verifica-se a redução do percentual de empresas que prevê crescimento em 2013 comparado a 2012. Na sondagem do mês de junho, 62% das entrevistadas deram essa indicação, que representa o pior resultado desde setembro de 2012. Observa-se também que, em janeiro deste ano, este item chegou a atingir 79%.

Deixe seu comentário