Publicidade
Início Blogueria A Organização perene – a empresa que não morre

A Organização perene – a empresa que não morre

0
Publicidade

A organização mais bem sucedida é aquela que tem longevidade, mantendo seus princípios e sua visão, constantemente atualizados e comunicados na linguagem de hoje, mas que produz riquezas, resultados mensuráveis, mudando o curso de vida dos profissionais que são agregados a ela, tenha a lealdade dos seus colaboradores, o comprometimento e o envolvimento (combinação de agentes de comportamento, atitudes e ações com diferenças significativas, mas com uma energia potencial magnífica) total de suas vidas, e, ainda assim, mantêm o cuidado sobre o que é muito importante, suas vidas pessoais e familiares, sem aniquilar ou negligenciar os valores que preservam a continuidade do ser humano, incluindo naturalmente o cuidado pelos recursos naturais e pelo próximo.

Esta organização histórica não tem práticas rígidas, pois do contrário elas sucumbiriam à evolução do mercado, dos usos e costumes, mas evolui e inova acompanhando as mudanças de todas as áreas das ciências, estendendo-se para fora de suas fronteiras.

Os seus membros são integrados e atuam como um corpo (um dos pilares desta longevidade) e são reconhecidos pelo mercado como tal, por isso tendem à perfeição, conforme a evolução, e à unidade, embora sejam muitos e de diferentes idiomas, culturas, localidades, áreas de conhecimentos, talentos, individualidade, interesses pessoais e profissionais, recursos disponíveis, mas com papeis e responsabilidades definidos e comunicados de forma simples, visando o comportamento e os resultados que serão alcançados quando alinhados e desempenhando como tal.

Durante toda a sua vida, esta organização fomenta o relacionamento, o desenvolvimento da maturidade dos seus membros que estão em todas as funções, idades, papeis e responsabilidades, o ensino pelo exemplo, os modelos de correção (e como são necessários) e o de exclusão de um membro desta organização, quando chegou o momento de ceder o lugar ou quando este não mais compactua com os interesses, visão, comportamento, participação ou é um predador dentro dela.

Nesta visão, todos os colaboradores, motivados pelo exemplo, pela disciplina e resultados, estão envolvidos em conhecer as políticas, os processos, os procedimentos, a missão, os valores, a forma de desenvolver e aplicar suas capacidades para obtenção de resultados reais e não sacrificá-los para o seu interesse pessoal, como atrair o mercado á sua volta, conhecendo o seu produto e serviços, renovando e atualizando suas capacidades, preservando e sendo vigilante aos negócios, seus pares e sobretudo aos resultados.

Assim, mesmo que a organização seja ou se assemelhe a modelos de governança familiar, as transições não são traumáticas ou disruptivas, destruindo projetos e sonhos de toda uma vida, trazendo destruição e frustração, de ter percorrido toda uma vida construindo, para perceber que não construiu algo perene.
Enfim, esta é a organização bem sucedida, que tem longevidade, mantendo seus princípios e sua visão, transforma pessoas, produz resultados mensuráveis e nunca morre.

Palavras chaves
Alinhamento  Atitudes  Compromisso  Engajamento  Expectativas
Gestão  Governança  Imagem Marca Papeis
Políticas  Processo  Responsabilidades  Resultados  Valores

Ivan Abreu Paiva, diretor de TI na TecnoComp Tecnologia e Serviços

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Sair da versão mobile