Chinês Alibaba investe US$ 215 milhões no aplicativo de mensagem Tango

0
7

O Alibaba investiu US$ 215 milhões na Tango, desenvolvedora de aplicativos de mensagens instantâneas para dispositivos móveis, o que dará a gigante chinesa de comércio eletrônico participação minoritária em um serviço de mensagens com 200 milhões de usuários registrados e 70 milhões de usuários ativos.

O aporte é parte de uma rodada de investimentos, no valor total de US$ 280 milhões, da qual participaram também a Access Industries, Draper Fisher Jurvetson e Jerry Yang, um dos cofundadores da startup. O Alibaba foi o único novo investidor na rodada — as demais empresas são fundos de capital de risco já que participaram de investimentos anteriores na Tango.

O Tango é um dos aplicativos mais populares do mercado, usado ??para fazer chamadas com vídeo gratuitas, como o Skype, da Microsoft, e o FaceTime, da Apple, embora tenha evoluído para um serviço de mensagens de texto, com compartilhamento de fotos e jogos. De acordo com a própria empresa, o aplicativo tem presença significativa na América do Norte, Oriente Médio, em Taiwan e em Cingapura.

A injeção de capital na Tango faz parte da estratégia da gigante chinesa para ganhar musculatura e colocar no mais alto nível a listagem da sua oferta pública inicial de ações (IPO) nos Estados Unidos, cuja reunião de lançamento está marcada para a próxima terça-feira, 25.

A base de usuários do aplicativo Tango é muito menor do que o WhatsApp, recentemente adquirido pelo Facebook, e o WeChat, da rival do Alibaba Tencent. Mas sua participação dobrou em relação ao ano passado, para mais de 200 milhões de usuários registrados, com cerca de 70 milhões voltando para a aplicação de cada mês. O WhatsApp tem mais de 450 milhões de usuários ativos mensais e o WeChat, 355 milhões.

No ano passado, o Alibaba investiu grandes somas de capital em áreas-chave de tecnologias móveis, como mídias sociais, mapeamento e e-commerce para trazer mais usuários para seus sites de comércio eletrônico Tmall e Taobao. A maioria das transações que ocorrem nessas duas plataformas ainda vêm de computadores desktops.

Em 2013, o Alibaba adquiriu também uma participação de 18% no microblog Weibo, da Sina Corp., e outra fatia de 28% do capital da empresa de mapeamento móvel chinês AutoNavi Holdings. Com informações de agências internacionais.

Deixe seu comentário