Empresas devem gastar US$ 172 bi para aumentar compromissos de segurança cibernética

0

A Intel divulgou os resultados de um estudo sobre como as organizações abordam a inovação da segurança em um mundo cada vez mais digital, para se manterem à frente do cenário de ameaças em evolução. As principais descobertas revelam que as organizações valorizam a inovação de produtos de segurança, especialmente no nível de hardware, ao comprar tecnologias e serviços.

Espera-se que as empresas gastem US$ 172 bilhões em 2022 para aumentar seus compromissos de segurança cibernética e aprimorar medidas para se protegerem. As organizações reconhecem que os recursos de segurança assistidos por hardware são fundamentais para uma estratégia de segurança robusta, com muitos buscando provedores de tecnologia transparentes para fornecer soluções inovadoras de segurança.

E a adoção está crescendo; O estudo constatou que apenas 36% dos entrevistados dizem que os atuais protocolos de cibe segurança de sua organização utilizam soluções de segurança assistidas por hardware, 47% dizem que essas soluções serão adotadas nos próximos seis meses (24%) ou 12 meses 23%).

"O cenário de ameaças à segurança continua a evoluir, tornando-se mais sofisticado e desafiador para as organizações se defenderem", disse Suzy Greenberg, vice-presidente de Garantia e Segurança de Produtos Intel. "Hoje, mais do que nunca, as empresas estão exigindo recursos de garantia e soluções de segurança aprimoradas por hardware que ajudam a proteger toda a pilha de computação. A Intel está em uma posição única para entregar essas inovações em nome de nossos clientes."

Destaques do estudo

O Ponemon Institute realizou de forma independente uma pesquisa com 1.406 indivíduos nos Estados Unidos, Europa, Oriente Médio, África e América Latina que influenciam na tomada de decisão sobre tecnologia da informação (TI) de sua organização sobre o investimento em tecnologias de segurança.

As principais descobertas do estudo, patrocinado pela Intel, incluem:

  • 64% dos entrevistados dizem que suas organizações são mais propensas a comprar tecnologias e serviços de provedores de tecnologia que estão liderando a inovação.
  • As principais áreas de foco para a inovação em segurança dentro das organizações hoje são automação de segurança (41% dos entrevistados), segurança no nível de silício (40% dos entrevistados), migração em nuvem (40% dos entrevistados) e educação e treinamento (38% dos entrevistados).
  • 53% dos entrevistados dizem que suas organizações atualizaram sua estratégia de segurança por causa da pandemia.
  • Das 36% das organizações que usam soluções de segurança assistidas por hardware, 85% dizem que a segurança baseada em hardware e/ou firmware é uma prioridade alta ou muito alta em sua organização. E 64% também dizem que é importante para um fornecedor oferecer recursos de segurança assistidos por hardware e software.

Tendências de Confiança Zero e Transparência

As principais descobertas indicam que as organizações estão procurando integrar soluções de segurança baseadas em hardware em suas estratégias de Zero Trust.  Das 36% das organizações que usam soluções de segurança assistidas por hardware, 32% dos entrevistados implementaram uma estratégia de infraestrutura do Zero Trust, e 75% dos entrevistados expressaram maior interesse nos modelos da Zero Trust à medida que a pandemia continua e a força de trabalho remota cresce. À medida que as organizações incorporam novas tecnologias de segurança, a segurança assistida por hardware complementa os protocolos existentes e reforça a higiene geral da segurança.

Além disso, a rápida sofisticação do cenário de ameaças exige que as organizações estejam um passo à frente das atualizações de segurança, embora os desafios permaneçam quando se trata de gerenciar vulnerabilidades e atualizações de patches. O estudo revela ainda que menos da metade das organizações têm visibilidade sobre vulnerabilidades e patches/atualizações recém-divulgados (48% dos entrevistados) e priorizam principalmente atualizações de segurança para a última geração de produtos (42% dos entrevistados), quando ainda há muitos dispositivos em uso em todo o mundo.

"Sem visibilidade e transparência, não há confiança", disse Tom Garrison, vice-presidente e gerente geral de Estratégia e Iniciativas de Segurança do Cliente da Intel. "A Intel entende que essa visibilidade continua sendo essencial para ativar atualizações de segurança oportunas e nosso objetivo é garantir que nossos clientes tenham a melhor experiência possível com nossa tecnologia. Ajudar nossos clientes a manter seus dispositivos seguros é extremamente importante e algo que entregamos todos os dias."

Para ler o relatório completo, acesse: Inovação de Segurança: Sistemas de segurança começam com hardware fundamental (em inglês)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui