Desafio de ciência de dados do BCG apresenta soluções para desenvolvimento sustentável na Amazônia

0

Nesta segunda-feira, 20, foram anunciados os times vencedores da quarta edição do BCG GAMMA Challenge, o desafio de ciência de dados realizado pelo Boston Consulting Group. Com a proposta de encontrar soluções para a promoção do desenvolvimento econômico sustentável na Amazônia, o datathon contou com a participação de mais de 110 jovens talentos do universo da ciência de dados.

Os projetos vencedores se destacaram pelo uso de aprendizado de máquina e algoritmos de agrupamento para identificar e resolver problemas reais da região amazônica, além de colaborarem para o crescimento da economia local. A ação foi organizada pelo BCG em parceria com o Instituto Arapyaú. O desafio teve como ponto de partida a análise de dados públicos de municípios da Amazônia, como informações relacionadas a biomas, exportação, produção agrícola, desmatamento, entre outros. Os grupos participantes do evento contaram com apresentações e capacitações, além de sessões de trabalho com profissionais do BCG para auxiliá-los no processo.

Para Henrique Sinatura, líder do BCG GAMMA no Brasil, o desafio traz à tona o potencial da análise de dados para solucionar problemas da sociedade. "É gratificante ver as possibilidades criadas a partir de um trabalho analítico. Queremos, de fato, encontrar alternativas que tragam um impacto real para aquela população e, com diferentes propostas, conseguimos ver soluções que atingem esse objetivo", afirma o executivo.

Dois projetos finalistas elaboraram modelos de machine learning para solucionar o problema proposto: o grupo vencedor focou na promoção da agricultura familiar sustentável, criando um modelo para prever a produtividade de plantações compatíveis com as florestas de acordo com cada município da região, somado à uma solução de otimização para recomendar um portfólio de plantio otimizado para cada cidade.

Já o segundo, trouxe a criação de um projeto de ML que busca compreender quais fatores regionais contribuem para aumentar a renda per capta dos municípios, considerando variáveis acionáveis pelo poder público, como qualidade da gestão, condições de saneamento básico, acesso à internet etc.

O terceiro grupo finalista trabalhou na criação de algoritmos de agrupamento para definir quais municípios da Amazônia são semelhantes entre si, considerando perfil de exportação, desmatamento, PIB e outros fatores. A partir dessa definição, foi possível entender quais cidades podem servir de exemplo para as demais, e quais práticas podem ser personalizadas para aprimorar os resultados de cada região.

Dois projetos foram escolhidos vencedores por uma banca composta por lideranças do BCG GAMMA e Instituto Arapyaú, além de jornalistas e acadêmicos no setor de sustentabilidade. Os grupos vencedores foram contemplados com bolsas de estudos em Ciência de Dados para todos os membros.

"O desafio proposto pelo BCG conversa diretamente com as nossas causas. O Arapyaú acredita no poder do conhecimento e do trabalho em rede para solucionar problemas complexos. No nosso entendimento, a Amazônia é central na trajetória de desenvolvimento para o Brasil: por suas riquezas naturais e papel de segurança climática que ela desempenha para todo o mundo", afirma Renata Piazzon, diretora-executiva do Instituto Arapyaú.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui