"Uber do caminhões" recebe investimento de R$ 35 milhões

0
9

A startup CargoX anunciou hoje a captação de R$ 35 milhões por meio de segunda rodada de investimentos (Série B), para garantir que a empresa acelere o desenvolvimento de sua tecnologia. O banco Goldman Sachs liderou a rodada, que contou com a permanência da participação do fundo de investimentos Valor Capital Group, LLC e dos investidores Oscar Salazar (Co-fundador do Uber), Hans Hickler (ex-CEO da DHL Express US), Agility Logistics e Lumia Capital. A operação se deu em sequência à primeira rodada de investimentos (Série A) da CargoX, no valor de R$ 14 milhões, liderada pelo Valor Capital Group, LLC, totalizando a captação de R$ 49 milhões.

A CargoX utiliza tecnologia e ciência de dados para reduzir os custos de transporte ao usar a capacidade excedente existente dos caminhões e melhorar a visibilidade do frete.

De acordo com Federico Vega, CEO da CargoX, "trata-se de alavancar tecnologia de ponta e design de alto nível para que a CargoX possa permanecer conectada a uma rede de milhares de caminhoneiros, em tempo real". "A nova rodada de investimentos permitirá que aprimoremos a nossa plataforma para continuar a escalonar as nossas atividades e revolucionar o transporte de carga, trazendo inovações e uma cultura fortemente pautada na meritocracia para um dos maiores e mais tradicionais setores da nossa economia".

"A CargoX está mudando a forma como as pessoas pensam sobre a indústria de transporte, além de gerar um impacto positivo ao reduzir estes custos na economia brasileira, de forma geral", afirmou Oscar Salazar, fundador do Uber.

Por conta da escassez significativa de opções ferroviárias e das poucas opções de transporte aéreo e marítimo no Brasil, a economia do país é altamente dependente dos caminhões, de modo que 65% da carga transportada no Brasil é levada por caminhões. O impacto geral na economia será relevante se a CargoX conseguir reduzir os custos de transporte.

Os caminhões brasileiros circulam vazios em 40% do tempo – como resultado, a quilometragem rodada sem carga, em um ano, seria suficiente para dar a volta ao mundo 300.000 vezes. Ao utilizar a capacidade excedente disponível nos caminhões, evitando, assim, que eles circulem vazios, a CargoX poderá reduzir as emissões de CO2 em até 15,6 milhões toneladas por ano, o equivalente às emissões de CO2 produzidas por 6,724.137 residências com quatro pessoas e um veículo, por ano.

Deixe seu comentário