Setor de mineração tem urgência em fortalecer estratégias de cibersegurança para aproveitar vantagens da IoT

0
29

Uma nova pesquisa da Inmarsat revelou que a maioria das mineradoras enfrenta dificuldades para superar os desafios de segurança impostos pela Internet das Coisas (IoT) e busca novas maneiras de aproveitar a tecnologia.

Apesar do crescimento significativo da adoção da IoT no setor nos últimos anos, o contínuo desinteresse em cibersegurança pode aumentar o risco de falhas nos projetos antes mesmo de serem observados seus benefícios. Para gerenciar e entregar iniciativas com IoT de maneira segura, as mineradoras terão que dar prioridade à cibersegurança e, ao mesmo tempo, resolver os problemas de falta de capacitação técnica em importantes posições de liderança.

Esses resultados foram publicados na edição 2020 do programa de pesquisa da Inmarsat sobre tendências de IoT, denominado The Rise of IoT in Mining ("O crescimento da IoT na mineração", em tradução livre). Os entrevistados na pesquisa afirmaram estar cientes dos danos que um ataque cibernético pode causar e da variedade de ameaças que enfrentam à medida que intensificam a adoção da IoT. Dentre os riscos mais citados estão a falta de segurança no armazenamento dos dados coletados (56%), o mau uso dos dados por funcionários (54%), links inseguros de rede para infraestruturas externas (49%) e ransomware e malware (45%).

Apesar de reconhecerem esses desafios, a resposta do setor tem sido mínima até agora. Na verdade, 53% das mineradoras afirmaram não estar dando prioridade à cibersegurança de suas soluções de IoT e que há muito espaço para melhoria. Embora algumas estejam tomando medidas nesse sentido, fechando parcerias com especialistas em cibersegurança (50%) e implementando o monitoramento ininterrupto da rede (41%), os números ainda preocupam: 11% das organizações do setor ainda não tomaram nenhuma atitude para fortalecer sua estratégia de segurança para a IoT.

A pesquisa revelou ainda a necessidade de preencher uma lacuna cada vez maior de especialistas em todo o setor. Mais da metade (64%) dos entrevistados afirmou não contar com o nível de conhecimento necessário para entregar soluções de IoT.

Deixe seu comentário