Publicidade
Início Newsletter (TI Inside) RFID se reinventa na era do varejo digital

RFID se reinventa na era do varejo digital

0
Publicidade

Dados de uma nova pesquisa feita pela Juniper Research mostram que os varejistas conectarão 12,5 bilhões de ativos empresariais, como produtos de prateleira, digital signage e araras de roupas bluetooth, às plataformas IoT (internet das coisas) até 2021. Esse número deverá aumentar de 2,7 bilhões de 2016, representando um aumento de 350%.

Segundo a Juniper, o RFID (identificação por radiofreqüência) reaparecerá como o “aplicativo matador” da indústria, tornando-se o fator-chave no ecossistema de varejo do IoT. As etiquetas RFID, usadas para identificar e localizar ativos de varejo em tempo real, estão agora em um ponto de preço suficientemente baixo para implantação em massa e se integram aos novos sistemas e análises de IoT. Novos serviços, como preços dinâmicos ou ativação de ofertas promocionais via sinais digitais na loja também estão prontos para o crescimento.

A pesquisa “IoT in Retail: Strategies for Customer Experience, Engagement & Optimization 2017-2021” aponta que processos de “próxima geração”, como o varejo personalizado, poderiam ser alcançados integrando software corporativo e tecnologias emergentes, com dados de IoT conectados. A Juniper prevê que os gastos com software para sistemas de planejamento de recursos empresariais, para integrar esses dados, chegariam a US$ 11,3 bilhões anuais em 2021, de US$ 1,5 bilhão em 2017.

“Varejistas inovadores como Rebecca Minkoff combinaram RFID com espelhos inteligentes”, explicou o autor da pesquisa, Steffen Sorrell. “Integrar esses sistemas permite que informações em tempo real melhorem a experiência da loja e unam mundos físicos e virtuais – neste caso, o conceito gerou um aumento de 200% nas vendas”.

A Juniper aconselha que cada abordagem de varejistas para IoT deve ser diferente dependendo do foco do seu canal principal. O estudo argumenta que espaços de varejo físicos ainda têm muitos benefícios e, por isso, o foco do e-commerce seria em tecnologias como a aprendizagem de máquinas para fornecer serviços digitais de assistência ou gerenciamento. Neste último caso, medições como experiência do usuário, desempenho de TI e resultado de negócios são analisadas holisticamente para determinar as melhorias necessárias.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile