Ações da Oracle caem 9,67% com divulgação de resultados abaixo das expectativas

0
115

Os resultados financeiros da Oracle referentes ao quarto trimestre do ano fiscal de 2013, encerrado em 31 de maio, não foram bem recebidos por Wall Street. As ações da companhia tiveram queda de 9% na bolsa eletrônica Nasdaq, logo após divulgação do balanço na quinta-feira, 20, e encerram o pregão cotadas a US$ 30,22. A queda nos papéis se manteve nesta sexta-feira, 21, chegando a 9,2% por volta das 16h30 (horário de Brasília). No decorrer da tarde as ações recuaram ainda mais e fecharam o dia valendo US$ 30, baixa de 9,67%.

Embora tenha encerrado o quarto trimestre fiscal com receita estável, de US$ 10,9 bilhões, na comparação com igual período do exercício fiscal anterior, o valor foi US$ 170 milhões menor que o estimado por analistas. Por outro lado, o lucro líquido da companhia cresceu 10%, totalizando US$ 3,8 bilhões, contra US$ 3,4 bilhões, na mesma base comparação. 

A unidade de software respondeu pela maior fatia da receita, encerrando o período com US$ 8,4 bilhões e alta de 4%, na comparação ano a ano. Deste total, US$ 4,02 bilhões foram obtidos com a venda de novas licenças e assinaturas de software em nuvem, ligeiro aumento de 1%, enquanto que o registrado com atualizações e suporte de software cresceu 6%, somando US$ 4,4 bilhões. Já área de sistemas de hardware teve queda de 9% no trimestre, com receita de US$ 1,4 bilhão, dos quais US$ 849 milhões foram relativos a produtos, declínio de 13%. A divisão de suporte obteve US$ 582 milhões, cifra 3% menor que a registrada no mesmo período do exercício fiscal anterior. A receita do segmento de serviços foi de US$ 1,08 bilhão, queda de 9%.

Considerando todo o ano fiscal de 2013, o lucro líquido da Oracle foi de US$ 10,9 bilhões, o que representa expansão de 9%, comparado aos US$ 9,9 bilhões apurados no ano fiscal de 2012. Assim como no quarto trimestre, a receita anual se manteve estável, somando US$ 37,2 bilhões. Durante o período, a receita com software totalizou US$ 27,4 bilhões, 5% maior que no ano fiscal anterior, enquanto a proveniente da área de sistemas de hardware caiu 15%, contabilizando US$ 5,3 bilhões. A divisão de serviços alcançou receita de US$ 4,3 bilhões, declínio de 7%, na mesma comparação.

Novidade aos acionistas

A partir de 15 de julho, as ações da Oracle, que são negociadas desde 1986 no pregão eletrônico Nasdaq, passarão a ser cotadas na Bolsa de Valores de Nova York (New York Stock Exchange), cujo símbolo ainda não divulgado. A decisão, segundo a empresa, visa beneficiar os interesses de seus acionistas, clientes e parceiros. A informação é do New York Times.

Deixe seu comentário