Uber deve receber aportes milionários para expandir operações na China e na Índia

0
0

O aplicativo de caronas Uber, que faz a intermediação de corridas entre motoristas autônomos e passageiros, e que tem sido alvo de protestos de motoristas de táxi nos vários países em que está presente, inclusive no Brasil, continua atraindo o interesse de investidores.

Um dia depois de circularem rumores no mercado de que o Tata Opportunities Fund, fundo de private equity ligado ao Tata Capital, da Índia, irá investir até US$ 100 milhões na startup, surge outro boato, desta vez dando conta que o fundo de gestão de ativos chinês Citic-CP Asset Management, unidade do conglomerado estatal Citic Group, também pretende aplicar US$ 100 milhões no aplicativo. A informação é de uma pessoa familiarizada com o assunto, ouvida pela Bloomberg.

A empresa pretende usar os aportes para ampliar o número de corridas diárias, tanto na Índia quanto na China, os países com as maiores populações do mundo. Em menos de cinco anos de operação, o Uber está presente em 56 países e 300 cidades (quatro no Brasil), e já levantou até agora US$ 5,9 bilhões de investidores de risco, sendo avaliado em US$ 41 bilhões.

Embora para taxistas e prefeituras mundo afora, o Uber seja tido como um serviço ilegal, que deve ser combatido, muitos, inclusive investidores, o veem como o futuro do transporte nas grandes cidades e acreditam no seu sucesso. A prova disso é que o Tata Opportunities Fund estaria investindo entre US$ 75 milhões a US$ 100 milhões no aplicativo globalmente, segundo uma pessoa próxima da empresa.

Procurado pela agência de notícias, o Uber se recusou a dizer o valor do investimento, mas o presidente das operações na Índia, Amit Jain, disse que o aporte permitirá ao Uber "expandir e crescer em mais cidades", e implantar "muito mais produtos, que são personalizados para o mercado indiano".

No mês passado, o Uber anunciou planos para aplicar US$ 1 bilhão na Índia, apesar dos obstáculos que tem enfrentado para operar no país. Segundo Jain, a empresa está trabalhando com os órgãos reguladores da Índia, no sentido de formularem diretrizes para permitir que os agregadores de transporte baseados em aplicativos operem no país.

O Citic-CP Asset Management, uma joint venture entre a Citic Trust e Citic-Prudential Gestão de Fundos, planeja investir cerca de 80% dos US$ 100 milhões no Uber nos Estados Unidos e cerca de 20% na unidade da empresa na China, de acordo com a fonte.

O fundo calcula que os agregadores de transporte baseados em aplicativos irão investir mais de US$ 1,1 bilhão para expandir os serviços na China, devendo iniciar operações em 50 cidades de médio porte ao longo do próximo ano. Em carta enviada aos investidores, em junho, o Uber estima que a China supere o mercado americano até o fim deste ano, além de ter antecipado que sua unidade naquele país poderá, em algum momento, ser listada no mercado acionário chinês.

Deixe seu comentário