Em hackathon, Microsoft estimula a criação de tecnologias acessíveis

0
0

A Microsoft Brasil acaba de definir o vencedor do 1º Hackaton de Acessibilidade e Inclusão realizado entre seus colaboradores. A competição propôs o desafio de encontrar soluções de acessibilidade para a Câmara dos Deputados e contou com a participação de Adriana Jannuzzi, coordenadora do Programa de Acessibilidade no órgão, na comissão julgadora. O projeto Call for Help ficou em primeiro lugar com o desenvolvimento de uma aplicação para smartphones que ajuda pessoas com deficiência visual a encontrarem voluntários que possam guiá-los.

Organizado pelo pilar de diversidade e inclusão da Microsoft, o hackathon teve como objetivo desenvolver soluções tecnológicas como aplicativos web/mobile e fomentar o empreendedorismo inovador entre os participantes.

Call for help

A equipe vencedora, formada pelos colaboradores Beatriz Matsui, Caio Melo, José Otávio Quaglio e Nei Lopez, decidiu criar uma solução para o desafio de localização das pessoas cegas ou com baixa visão que visitam a Câmara dos Deputados paulista. Chamada de Call for Help, a solução é um aplicativo cuja proposta é ser utilizado em dispositivos Android ou iOS, enviando um pedido de ajuda aos funcionários voluntários da Câmara, previamente cadastrados no aplicativo, para que possam ir ao encontro da pessoa e guiá-la dentro do local. A ideia é conectar essas pessoas e contribuir para tornar o ambiente mais inclusivo. 

As reuniões das equipes, a apresentação dos projetos, a avaliação da banca julgadora e o anúncio do vencedor ocorreram à distância, pelo Microsoft Teams. "A Microsoft já considera recursos de acessibilidade em todos os produtos e serviços, graças à adoção do Design Inclusivo. Queremos estimular que um número cada vez maior de ferramentas seja criado com o uso da nossa tecnologia para empoderar ainda mais as pessoas com deficiência. Foi com esse propósito que decidimos criar esse desafio.

O projeto "Call for Help" foi o que mais atendeu aos critérios que estávamos buscando e o mais bem avaliado na mesa do júri virtual, composto por especialistas de produtos, por engenheiros do Microsoft Teams e pela Adriana Januzzi, representando a Câmara dos Deputados", afirma Gabriela Magalhães, Gerente de Produto e Líder do Pilar de Acessibilidade na Microsoft.

Deixe seu comentário