Reclamações no comércio eletrônico aumentam mais de 100% e Procon-SP multará empresas

0
0

O @proconsp registrou um aumento de mais de 100% nos atendimentos relacionados a compras pela internet: no primeiro trimestre de 2019 foram 17.108 casos, já no mesmo período de 2020, 35.789. As questões mais reclamadas pelos consumidores são demora ou não entrega do produto, seguidos por problemas com cobrança e produtos com defeitos.

No momento em que a sociedade vive a pandemia do coronavírus, as compras online são uma opção fundamental para que possamos manter a compra de itens necessários. "O comércio está preparado para vender, mas não está preparado para entregar. É inadmissível que neste momento de pandemia, em que as compras online são a única alternativa para as pessoas, as empresas causem tantos transtornos", afirma Fernando Capez, secretário de defesa do consumidor, "O @proconsp, enquanto órgão de defesa do consumidor, irá multar as empresas que estão agindo em desacordo com a lei", completa.

Os problemas relacionados a internet já vêm crescendo há alguns anos, mas no primeiro trimestre deste ano, os casos apresentaram uma alta muito expressiva, o que revela que os fornecedores não se prepararam para um pós-venda adequado.

Todo o ano de 2016 foram mais de 37 mil atendimentos; 2017, mais de 39 mil; 2018, mais de 41 mil e 2019, mais de 78 mil. Ou seja, o dado do primeiro trimestre de 2020 (35.789) já soma quase a metade de todo o ano em que houve mais registros.

Além das questões sobre demora ou não entrega do produto, problemas com cobrança e produtos com defeitos, os consumidores reclamaram também de problemas com contrato, pedido ou orçamento, serviço não fornecido, cancelamento da compra e entrega diferente do pedido.

Deixe seu comentário