Publicidade
Início ESG Ação da Cidadania, Americanas e Ame Digital unem-se no combate à fome

Ação da Cidadania, Americanas e Ame Digital unem-se no combate à fome

0
Foto: Elias Auê
Publicidade

A Ação da Cidadania, a Americanas e o super app Ame Digital unem-se no combate à fome. Seis mil famílias que fazem parte das redes dos comitês da Ação da Cidadania receberão nos próximos dias 60 toneladas de alimentos doados pela Americanas. Além disso, a Americanas e a Ame Digital vão usar a força de seus apps para incentivar os clientes a doarem para a campanha.

A doação e a campanha chegam em boa hora para as famílias e para a entidade de combate à fome, que viu suas doações despencarem em quase 90% nas cotas mensais em comparação aos meses de 2020. No ano passado, a ONG comprava e distribuía perto de 80 mil cestas por mês. Agora, esse volume caiu para 8 mil cestas mensais.

“Desde que lançamos a campanha do Brasil Sem Fome, em fevereiro deste ano, percebemos uma queda considerável nas doações e, por isso, fazemos este apelo às instituições privadas para ajudar as famílias necessitadas neste momento tão crítico da pandemia e com mais pessoas desempregadas”, destaca Rodrigo Kiko Afonso, diretor executivo da Ação da Cidadania.

Diretor de Sustentabilidade da Americanas, Carlos Padilha afirma que a Ação da Cidadania é uma importante parceira da companhia no combate à fome. Desde 2018, a Americanas doou o correspondente a mais de 500 mil toneladas de alimentos para a ONG distribuir para famílias em todo o país.

“Temos como base para a estratégia de ESG da companhia os pilares de educação, igualdade de gênero, empregabilidade, redução das desigualdades e mudanças climáticas, com base na Agenda 2030 da ONU. Porém, neste momento, entendemos que a fome é uma causa urgente no país. É preciso sempre olhar para quem precisa e ajudar”, afirma Padilha.

Dados da fome

Estudos recentes do Grupo de Pesquisa Alimento para Justiça: Poder, Política e Desigualdades Alimentares na Bioeconomia, com sede na Universidade Livre de Berlim dão conta que, durante a pandemia, 59,3% dos brasileiros não comeram em quantidade e qualidade ideias e que os números de pessoas em insegurança alimentar já passam de 125 milhões.

Outro dado alarmante é o da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que revela que, nos últimos seis meses, a pobreza praticamente triplicou no Brasil. São 9,5 milhões de pessoas que já passavam fome em agosto de 2020 e, no mês passado, já alcança mais de 27 milhões.

Desde que começou a campanha do Brasil Sem Fome, em fevereiro de 2021, a ONG já ajudou quase 1,5 milhão de famílias no Acre, no Amazonas, no Pará, em Alagoas, na Bahia, no Maranhão, no Rio de Janeiro e em São Paulo. O socorro foi feito com a entrega de mais de 350 mil cestas básicas, o equivalente a 3,5 milhões de quilos de alimentos.

“Nossa missão nestes 28 anos tem sido a de levar comida a milhões de brasileiros, mas mais que nossas doações, precisamos cobrar políticas públicas para sairmos deste cenário avassalador. Na oportunidade, gostaríamos de agradecer as 60 toneladas doadas pelo Universo Americanas que certamente farão toda a diferença na vida de pessoas que estão em situação de insegurança alimentar no Brasil”, completa Kiko.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Sair da versão mobile