Fabricante de chips ARM também irá interromper fornecimento para Huawei

0
5

A fabricante britânica de chips ARM deve suspender os negócios com a Huawei, que inclui a chips para os novos smartphones da empresa chinesa, segundo documentos internos obtidos pela agência de notícias BBC.

A ARM instruiu os funcionários a suspender "todos os contratos ativos, direitos de suporte e quaisquer compromissos pendentes" com a Huawei e suas subsidiárias para cumprir uma recente restrição comercial dos EUA.

Os projetos da ARM formam a base da maioria dos processadores de dispositivos móveis em todo o mundo.

Em um memorando da empresa, a empresa disse que seus projetos contêm "tecnologia de origem norte-americana". Como consequência, acredita que é afetado pela proibição do governo Trump.

Um analista entrevistado pela BBC disse que a medida afetaria muito a capacidade da empresa de desenvolver seus próprios chips, muitos dos quais são atualmente construídos com a tecnologia subjacente da ARM, pela qual paga uma licença.

Estes são usados ??nas estações de base 5G e servidores de computadores da empresa chinesa, além de seus smartphones.

A ARM, com sede em Cambridge, foi descrita como a maior empresa de tecnologia do Reino Unido até a sua aquisição por um fundo japonês. Emprega 6.000 trabalhadores e lista oito escritórios nos EUA.

Em um comunicado, ele disse que estava "cumprindo todas as regulamentações mais recentes estabelecidas pelo governo dos EUA", mas se recusou a comentar detalhes sobre a proibição.

Empresa

A ARM é uma designer de chips fundada em 1990. Em setembro de 2016, foi adquirida pela gigante de telecomunicações japonesa Softbank, mas permanece baseada em Cambridge, no Reino Unido. A ARM não fabrica processadores de computador em si, mas licencia suas tecnologias de semicondutores para outras empresas.

Em alguns casos, os fabricantes só licenciam a arquitetura do ARM, ou "conjuntos de instruções", que determinam como os processadores lidam com os comandos. Esta opção dá aos fabricantes de chips maior liberdade para personalizar seus próprios designs.

Em outros casos, os fabricantes licenciam os designs de núcleo de processador da ARM – que descreve como os transistores de chips devem ser organizados. Esses blueprints ainda precisam ser combinados com outros elementos – como memória e rádios – para criar o que é chamado de system-on-chip.

Como resultado, quando se menciona um dispositivo alimentado por um chip Samsung Exynos, Qualcomm Snapdragon ou Apple A11 – ou um em um smartphone Huawei -, ainda é a tecnologia da ARM envolvida.

A sede da ARM nos EUA fica em San Jose, Califórnia, e a empresa tem escritórios em Washington, Arizona, Texas e Massachusetts.

Deixe seu comentário