Publicidade
Início Newsletter (TI Inside) Klabin investe em sistema de cibersegurança para redobrar a proteção de sistema...

Klabin investe em sistema de cibersegurança para redobrar a proteção de sistema operacional

0
Publicidade

Diariamente os brasileiros se deparam com notícias relacionadas a ataques cibernéticos. Segundo o estudo Threat Intelligence Insider, da Fortinet, o Brasil é um dos países que mais recebe ataques cibernéticos, com cibercriminosos se adaptando à nova era de trabalho remoto com ameaças mais sofisticadas de executar atividades maliciosas nos sistemas.

Frente a este cenário propício, a Klabin – maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil -, investiu em um sistema de segurança da informação mais avançado, visando aumentar o nível de segurança para o seu ambiente operacional, baseado nas melhores práticas do mercado. Implementado em parceria com a Compugraf – provedora de soluções de segurança da informação e privacidade de dados das principais empresas brasileiras -, o projeto foi idealizado para proporcionar maior segurança aos ambientes de navegação, interligando os novos equipamentos aos já existentes.

“Segurança cibernética é um tema de extrema importância que sempre esteve presente em nosso processo evolutivo. O alto custo dos equipamentos industriais e a devastação que um ataque pode gerar para as comunidades e economias, são claros indicadores para a importância que as organizações devem ter em investir na proteção das suas redes industriais”, afirma Rodrigo Nunes de Oliveira, Security Specialist da Gerência de Tecnologia de Automação Corporativa da Klabin.

Para que o projeto fosse implementado e atendesse as necessidades da Klabin, a equipe especializada da Compugraf, usando tecnologias de última geração, permitiu acesso seguro e a segmentação do ambiente, seguindo as melhores práticas do mercado e a otimização dos acessos. “A Klabin é uma empresa que está sempre investindo em tecnologia, pois entende o quanto a segurança da informação é importante para o negócio. Além de ser considerada uma boa prática de mercado, proporcionará mais segurança aos acessos e manutenções do ambiente operacional”, explica Denis Riviello, Head de Cibersegurança da Compugraf.

Segundo Rodrigo, investir previamente em segurança cibernética industrial é estar um passo à frente da concorrência em termos de estabilidade. “Os ataques cibernéticos podem ter sérios impactos econômicos, ambientais, à saúde e à vida dos colaboradores, além de prejudicar a confiabilidade da empresa”, explica.

Rodrigo ainda pontua que boas práticas estão em constante aprimoramento em todas as áreas, inclusive na indústria. “Nos últimos anos, a humanidade como um todo entrou em um processo de mudança de paradigmas nas questões de produção e consumo. Inovar se faz mais que necessário para toda organização, porém devemos pensar em cibersegurança como um dos principais pilares sustentáveis da Indústria 4.0”, afirma. “Neste contexto, o cenário de transformação digital é extremamente recente, e com todo esse avanço e mudanças, abrem-se as portas para novas brechas”, finaliza.

Diante dessas mudanças, não é só a Klabin a principal beneficiária com a implantação, mas também o cliente final. “Os sistemas de controle industriais (ICS) modernos empregam um volume cada vez maior de dispositivos, elevando exponencialmente a quantidade de troca de informações e, consequentemente, se tornam alvos de um número crescente de ameaças cibernéticas em grandes organizações”, explica Rodrigo Nunes de Oliveira. “A segurança cibernética tem que ser a ponte segura para a transformação digital e não uma barreira. De qualquer forma, proteger as redes de automação – as quais estão cada vez mais vulneráveis por conta do aumento de informações – significa proteger toda uma cadeia de suprimentos de um mercado que impacta em diversos setores importantes da economia brasileira, como de alimentos, construção civil, entre outros”, pontua.

O Security Specialist de automação da Klabin ainda pontua que o investimento na parceria com a Compugraf também proporcionou maior satisfação e tranquilidade internamente, considerando a criticidade da indústria. “Diante de um ano desafiador (Covid-19), que foi necessário rever vários processos de viagens, cuidados e visita à Unidade, a Compugraf foi uma grande parceira neste projeto e não mediu esforços para atender a Klabin. Tudo foi bem planejado e não houve indisponibilidade. Além do mais, entendeu a nossa necessidade e propôs as melhores arquiteturas e tecnologias para o ambiente de automação”, finaliza.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Sair da versão mobile