BNDES injeta mais de R$ 4 milhões em desenvolvedoras brasileiras de software

0
4

Seguindo o seu programa de incentivo ao desenvolvimento da indústria nacional de software, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) desembolsou mais R$ 4,2 milhões em financiamentos a empresas brasileiras. A WeThink Innovation (WTI), startup sediada em Fortaleza , que desenvolve ferramentas para gerenciamento, monitoramento e performance de ambientes de TI, recebeu aporte de R$ 1,5 milhão do Criatec, fundo criado com recursos do banco estatal em parceria com o Banco do Nordeste (BNB).

Esta é a primeira rodada de investimentos da empresa, cujo montante será utilizado na estruturação da parte comercial e em ações de marketing, além de investimentos em pesquisa e desenvolvimento (P&D) para o processo fabril. A companhia também planeja abrir um escritório em São Paulo, até o início de 2014, além de estruturar um programa de canais de venda e distribuição. "Nosso foco está em fomentar principalmente a relação com revendas em todo o país", reforça o CEO da WTI, Wellington Rats.

Ainda de acordo com o executivo, a estimativa é que, com o recurso do BNDES, a empresa encerre este ano com faturamento de R$ 2 milhões, dobre os ganhos em 2014 para R$ 4 milhões e fature R$ 10 milhões até 2015.

BNDES Prosoft

Outra empresa beneficiada pelo BNDES, desta vez por meio do Programa de Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação (BNDES Prosoft), foi a Intercamp, fabricante de sistemas de gestão para postos de combustíveis. A companhia anunciou nesta terça-feira, 22, que finalizou o processo de captação de R$ 2,7 milhões. O recurso, obtido com o auxílio do Núcleo Softex Campinas, será utilizado para a migração da solução Posto Fácil para uma arquitetura de nuvem e investimentos em outras áreas da empresa.

Também está prevista a contratação de mão de obra especializada para o desenvolvimento de novos produtos e para a comercialização das soluções da Intercamp em regiões em que ela ainda não atua. Outra frente de investimentos será em infraestrutura e equipamentos.

De acordo com Rodrigo Wascheck, diretor administrativo financeiro da Intercamp, os recursos obtidos do BNDES serão fundamentais para que a empresa continue sua trajetória de inovação e crescimento de forma sustentável. "Com o aporte, queremos aumentar em 120% nosso faturamento em cinco anos", afirma.

Deixe seu comentário