Kaspersky Lab detecta mais de 77 mil trojans bancários em dispositivos móveis

0
0

O trojan bancário é um dos mais perigosos tipos de malware, uma vez que seu principal objetivo é roubar dinheiro das contas de suas vítimas sem que elas percebam. Quem usa aplicativos bancários e realizam compras pelo celular, estão ainda mais vulneráveis a este tipo de vírus. A ação é imperceptível, uma vez que a interface do Trojan se parece com a do próprio banco, mas é executada em seu lugar, sendo ativado no momento em que a vítima digita suas credenciais, roubando suas informações.

Atualmente, segundo estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas, existem mais usuários de smatphones do que de notebooks e tablets no Brasil. São cerca de 168 milhões de celulares conectados, contra 160 milhões da segunda categoria. Por ter diferentes utilizações, os dispositivos móveis tornaram-se os devices preferidos para tudo, principalmente transações bancárias.

Para enganar os usuários, os criminosos publicam aplicativos maliciosos em lojas de terceiros, enviam mensagens de texto com URLs de phishing e, às vezes, escondem de forma sútil seus aplicativos em lojas oficiais como a Google Play Store. Segundo a pesquisa da Kaspersky Lab, 98% deste tipo de malware é projetado para o sistema operacional Android, usada por mais de 90% dos brasileiros que possuem smartphones. A ameaça aos dispositivos móveis  é denotada por um recente levantamento da Kaspersky Lab que detectou mais de 77.000 trojans bancários nos dispositivos móveis.

Os usuários de iPhone também precisam tomar cuidado. Aqueles que já realizaram um jailbreak em seu telefone estão mais vulneráveis, já que com isso o dispositivo perde a proteção inicial.

"Infelizmente, os usuários são os principais responsáveis pelas infecções em seus aparelhos, já que não têm conhecimento sobre este tipo de ameaça e realizam o download do malware em seus computadores por acreditarem que eles estão instalando aplicativos legítimos", disse Roberto Martinez, analista de segurança da Kaspersky Lab na América Latina. "A melhor forma de proteção contra trojans bancários é instalar uma solução de segurança para todos os dispositivos com acesso à internet e tomar cuidado ao fazer download de aplicativos", acrescentou.

Deixe seu comentário