Com investimento de R$ 20 milhões, startup desenvolve produtos digitais com foco em NFT e avatares

1
16

Atentos à onda do metaverso, que promete movimentar bilhões de dólares em todo o mundo nos próximos anos, cinco empresários brasileiros especializados em mercados distintos – celebridades, produção de conteúdo, mídia e tecnologia – se uniram para criar a Biobots, empresa especializada na criação e desenvolvimento de produtos digitais, especialmente NFT e avatares (second life), ambos conectados ao mundo paralelo digital – metaverso. 

A multidisciplinaridade dos sócios é o grande diferencial do negócio. Além da tecnologia, a empresa terá como destaque a estratégia criativa do processo, já que estamos falando de produtos que reproduzem pessoas e experiências do mundo real e que necessitam de um profundo trabalho de criação, conteúdo e storytelling. A Biobots é uma Creative Code Tech, uma startup de criatividade e desenvolvimento de códigos de programação, que dá origem à produtos digitais. 

A empresa nasce com investimento de R 20 milhões e dois produtos para o mercado: a criação de projetos em NTFs, tokens criptográficos exclusivos, vendidos por blockchain, e a concepção de influenciadores virtuais, e avatares para marcas ou pessoas, atrelado a uma estratégia completa de gestão da vida digital dessas personalidades. No primeiro ano de operação, a empresa estima faturar R 50 milhões, saltando para R 200 milhões até 2023, com o valuation semelhante ao montante do faturamento. 

A novidade chega em um momento em que o mercado ganha cada vez mais adeptos ao redor do mundo. Só no primeiro semestre de 2021, o setor movimentou US$ 2 bilhões, montante mais de 20 vezes superior aos três meses anteriores e 131 vezes todo o dinheiro movimentado entre janeiro e março de 2020, segundo dados do site NonFungible. 

"O mercado de NFTs, avatares e metaverso ainda é novo para os brasileiros, mas observamos, por meio de pesquisas e estudos internos, que o país tem interesse em saber e aprender mais sobre o assunto. Nós entendemos o setor como uma extensão de games que é muito estabelecido aqui no Brasil e acreditamos que existem oportunidades ótimas para a empresa", explica Ricardo Tavares, CEO da Biobots. 

A Biobots já chega ao mercado com o primeiro trabalho desenvolvido, a Satiko, influenciadora virtual da Sabrina Sato. Diferente da apresentadora, o avatar é solteiro, além de ser muito ligado à beleza e moda, usando-as sempre ao seu favor para se sentir bonita. No caso dos avatares, a companhia também oferece uma gama completa de serviços como animação, consultoria comercial, conteúdo digital e gerenciamento de redes dessas personalidades. Além disso, a empresa já está em conversas avançadas com grandes marcas nacionais e internacionais, além de celebridades. 

Já para o NTFs, a companhia criou um algoritmo próprio para estruturar e desenhar, em parceria com os clientes, tokens criptográficos exclusivos, que incluem experiências para quem adquirir. Além do mercado brasileiro, a companhia já nasce com um braço em Miami e em Portugal, oferecendo os mesmos serviços. A equipe já está operando com 25 profissionais responsáveis por todo o gerenciamento dos projetos.

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário