Enel, TIM, Ericsson e Qualcomm anunciam iniciativa para testar 5G Stand Alone em rede de distribuição de energia

0
14

A Enel Distribuição São Paulo em colaboração com a TIM, Ericsson, Qualcomm e Motorola, acaba de anunciar um projeto de aplicação do 5G Stand Alone na América Latina, na Vila Olímpia, zona sul da capital paulista, para suportar a operação de redes de distribuição de energia elétrica. A iniciativa faz parte das ações do projeto Urban Futurability, promovido pela Enel Distribuição São Paulo, que irá transformar a região no primeiro bairro digital e sustentável da capital paulista.

Em testes desde o dia 02 de agosto, a tecnologia 5G será avaliada pela concessionária para reforçar o nível de digitalização do sistema elétrico, buscando agilizar a resposta automática em caso de ocorrências e viabilizando o desenvolvimento de novas aplicações que tornarão mais eficiente e rápida a resolução de problemas complexos na rede elétrica. Com isso, os consumidores terão uma melhoria importante na prestação dos serviços.

Para efeito de comparação, os sistemas de automação usados pela distribuidora atualmente funcionam na rede 3G, que tem um tempo de resposta na casa de segundos. Com o 5G, isso pode cair para cerca de 5 milissegundos, que é 10 vezes mais rápido que o tempo que o cérebro humano demora para reagir a uma imagem. Toda essa inovação será trazida por meio de uma estação rádio base da tecnologia de quinta geração (gNodeB), que será instalada na subestação Itaim e servirá como meio de acesso de comunicação para monitoramento e controle de equipamentos de rede de distribuição aérea que se encontram nas proximidades deste local. Além disso, serão testadas novas aplicações com a rede 5G, como o uso de realidade aumentada e a assistência remota por videoconferência para a manutenção do sistema elétrico pelos eletricistas.

A iniciativa está sendo viabilizada pela Ericsson, fornecedora de toda a infraestrutura da rede 5G, como antenas, rádios e outros componentes; A Qualcomm Technologies forneceu CPEs 5G Fixed Wireless Access (FWA) com o Modem Snapdragon SDX55: uma unidade outdoor O5610, da Fibocom, instalada no poste de energia e outra unidade indoor FW5881, da CBN, instalada na subestação, com suporte a 5G e Wi-Fi 6; a Motorola, que disponibilizará três modelos diferentes para os testes (motorola edge, moto g 5G e moto g100), entre seus terminais compatíveis com a tecnologia 5G Standalone; e pela TIM Brasil, que será responsável pelo fornecimento da rede 5G Standalone.

De acordo com a TIM, o projeto é mais uma demonstração da forma como o 5G pode transformar a experiência de consumidores, das empresas e do país, ao habilitar soluções inovadoras para diversos segmentos. Após a realização do leilão de frequências 5G e a aquisição de lotes importantes, a TIM está pronta para a implementação de redes 5G no Brasil., seguindo o cronograma e os compromissos definidos pela Anatel.

"Estamos orgulhosos de colaborar com a Enel, Ericsson, TIM e Motorola no lançamento crucial do primeiro teste de tecnologia 5G Standalone na América Latina. Juntos, estamos apoiando a implementação de cidades e espaços mais inteligentes com soluções de conectividade e computação inteligentes, eficientes e sustentáveis ??de ponta a ponta que atenderão às demandas crescentes das comunidades. Acreditamos que o 5G é a tecnologia fundamental para transformar indústrias e cidades, fornecendo infraestrutura crítica para experiências modernas", afirma José Palazzi, Diretor Sênior de Vendas, QUALCOMM Serviços de Telecomunicações Ltda.

Para o responsável pela área de Engenharia e Construção da Enel Brasil, Fernando Andrade, a decisão da concessionária de usar a rede 5G Standalone está relacionada aos atributos que esta tecnologia possui, em comparação com outras redes de telecom. "A tecnologia 5G possui uma alta taxa de transmissão de dados, proporciona confiabilidade, tem baixa latência e, no futuro, terá ampla cobertura. A rede 5G poderá ser uma alavanca para avançarmos no nosso plano de digitalizar as redes elétricas, introduzindo novas tecnologias que irão melhorar a qualidade do serviço e do fornecimento de energia para os nossos consumidores", diz.

"Estamos lançando uma série de pilotos 5G pelo país em uma demonstração de nosso pioneirismo e capacidade de integrar soluções para diferentes indústrias. Em maio, fornecemos a conectividade no Digital Day, em Brasília, suportando casos de uso 5G Standalone em diferentes áreas, como Saúde, Educação e Segurança e, em Rondonópolis (MT) no agronegócio. Em setembro, realizamos pilotos em regiões de São Paulo e Rio de Janeiro para avaliação de rede, e em outubro, divulgamos a parceria com Stellantis para implantação de rede 5G no Polo Automotivo de Goiana (PE). Investimos em diversas frentes de atuação, e para o setor de energia, estamos satisfeitos em contribuir com a Enel Distribuição para o piloto na rede de distribuição de energia, utilizando a tecnologia 5G para revolucionar e inovar em sistemas complexos e que atendem a uma demanda essencial para a região", ressalta Leonardo Capdeville, CTIO da TIM Brasil.

Os resultados obtidos neste primeiro projeto-piloto serão utilizados pelo Grupo Enel para suportar as futuras iniciativas de digitalização não só da Enel Distribuição São Paulo, mas também em suas concessões no Rio de Janeiro, no Ceará e em Goiás. Hoje, a companhia é líder no segmento de distribuição de energia no setor elétrico brasileiro e atende a aproximadamente 18 milhões de consumidores nos quatro Estados.

Para Luiz Antonio Tavares, Vice-presidente de Negócios da Ericsson, o 5G terá um papel fundamental para o setor de energia e para as ofertas de serviços aos usuários. "Essa nova tecnologia provocará uma verdadeira revolução na forma como uma série de setores fazem negócio atualmente. O mercado de energia está entre os que serão mais beneficiados com a chegada definitiva do 5G. Ela possibilitará desde a realização de telecomando até o uso de realidade aumentada para resolver problemas técnicos mais complexos, e tudo isso garantirá uma operação de rede mais inteligente e aprimorada. E isso, sem dúvida alguma, se reflete diretamente na experiência que o cliente final tem na ponta", detalha o executivo.

A realização do piloto da rede 5G faz parte do projeto Urban Futurability, que transformará a Vila Olímpia em um bairro digital e sustentável e tem investimento de R$125 milhões do programa de Pesquisa & Desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). São mais de 40 ações de digitalização e inteligência artificial para tornar a rede elétrica da região mais inteligente e resiliente, capaz de tomar decisões autônomas de reconfiguração, com menor impacto ambiental e mais eficiência na gestão operacional.

O 5G já vem sendo utilizado pela Enel em outras regiões do mundo. Na Itália, a companhia criou o projeto Smart5Grid para acelerar a detecção de falhas e melhorar os tempos de detecção e resolução de interrupções dos serviços. Com isso a conectividade 5G poderá ser usada no setor de energia e apoiar pequenas e grandes empresas no desenvolvimento de novas soluções tecnológicas. E, na Espanha a rede 5G privada é dedicada a monitorar dados 3D para garantir uma maior segurança nas informações. O uso de drones usando a rede 5G também está sendo considerado, pois a tecnologia oferece largura de banda alta com latência muito baixa e possibilita que os drones realizem melhores captação de imagens.

Deixe seu comentário