Armazenamento como serviço: a opção ideal para qualquer tipo de negócio

0
0

A transformação digital dos negócios nos últimos anos vem gerando aumento do volume global de dados e, com isso, o crescimento do mercado de storage, já que as informações precisam ser armazenadas de forma acessível e segura. Em 2018, este segmento atingiu a marca global de US$ 3,32 bilhões e, segundo o relatório da Industry Research, deve registrar um crescimento anual de 5,1% até 2024.

As empresas reconhecem que os dados representam um diferencial competitivo, e seu armazenamento adequado permite extrair de forma rápida informações armazenadas para inteligência dos negócios. Com dados específicos, é possível oferecer um serviço personalizado ou alinhar estratégias de forma mais assertiva.

No entanto, os investimentos acabam sendo uma barreira para a implementação e é aí que entra a opção de uma assinatura flexível as-a-service (como um serviço). Como alternativa ao CAPEX, esse modelo permite que empresas que antes não eram capazes ou optavam por não investir em ambientes tecnológicos mais modernos, agora possam aumentar a competitividade e impulsionar o sucesso dos negócios aderindo a processos de armazenamento que permitem acesso rápido aos dados de forma econômica e personalizada. 

Além disso, outra barreira para a implementação é a preocupação com atualizações. A tecnologia muda praticamente em tempo real, e as soluções e serviços precisam acompanhar essa velocidade para garantir o nível de desempenho desejado nas operações diárias. Esse é um ponto importante a se analisar durante a escolha do fornecedor: optar por soluções com ciclo de vida mais longo e garantir o upgrade do software. Caso o fornecedor ofereça esta opção, essa é mais uma vantagem, já que o Storage-as-a-Service cairá em obsolescência.

É importante ressaltar que o modelo as a service serve como um escudo à prova de surpresas, que protege as organizações de investimentos adicionais, como manutenção, suporte e assinaturas extras. Ou seja, adquirir uma solução moderna e ininterrupta, e pagar mensalmente pelo serviço sob demanda, é uma tendência segura e acessível para empresas de todos os portes.

Mas há outras preocupações: compliance e segurança. Com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) chegando em 2020 e a sociedade digital exigindo garantias de privacidade, o Storage-as-a-Service oferece também o benefício da proteção. Muitos fornecedores já estão trabalhando na Europa com a GDPR (lei de dados Europeia que entrou em vigor em 2018) e já estão aptos para trabalhar com a LGPD no Brasil.  Neste cenário, as empresas podem seguir com seus negócios sem a necessidade de projetos longos e custosos que estão fora de seu core business.

Atualmente, as opções de tecnologia estão cada vez mais variadas e amplas, acompanhando as necessidades dos negócios para expandir oportunidades e beneficiar todos os envolvidos nesse processo – do fornecedor ao cliente final. O mercado continua crescendo e esse é o momento de compreender os benefícios das ofertas como serviço para impulsionar os negócios, manter o compliance e avançar mais um passo na Transformação Digital.

Paulo de Godoy, country manager da Pure Storage no Brasil.

Deixe seu comentário