Mesmo com sanções à Rússia, eBay diz que vai expandir as operações naquele país

0
0

A despeito da intenção do governo dos Estados Unidos de endurecer as sanções econômicas à Rússia, que é acusada de apoiar os rebeldes que querem anexar o leste da Ucrânia à Rússia e de possível ligação com a derrubada de um avião da Malaysian Airlines no espaço aéreo ucraniano na quinta-feira, 17, o eBay anunciou que vai expandir as operações naquele país.

A informação foi dada pelo vice-presidente da empresa, Wendy Jones, que antecipou que o site de leilões e comércio eletrônico vai acelerar os preparativos para operar na Rússia, permitindo que os comerciantes locais vendam produtos em seu site. A previsão é que as operações tenham início a partir de setembro.

"A Rússia tem sido e continua a ser 'prioridade número um' para a expansão geográfica do eBay Marketplaces", disse Jones a repórteres em Moscou, nesta quarta-feira, 23. Segundo ele, as sanções dos EUA contra a Rússia não devem afetar também os planos de crescimento da empresa nos países que compõem o BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

A empresa também assinou um acordo coma estatal russa de courier, responsável pelo manuseio e distribuição de cartas e encomendas, para a entrega de produtos aos clientes locais, informou Jones. A cooperação vai começar com a entrega mais rápida de encomendas do eBay da China e de produtos oferecidos porcomerciantes russos, informaram as empresas.

No ano passado, o eBay dobrou a base de clientes na Rússia, disse Jones, sem revelar o volume de vendas. Em 2012, os russos compraram US$ 425 milhões em mercadorias no eBay e atualmente são feitas cerca de 90 mil encomendas por dia no site, segundo o executivo. Com informações de agências de notícias internacionais.

Deixe seu comentário