Amazon e Alibaba devem dominar mercado de infraestrutura de nuvem, diz Goldman Sachs

0
0

O negócio da Amazon que mais cresce e mais lucrativo não é o varejo online, mas seus serviços na nuvem e servidores fornecidos pela divisão Amazon Web Services (AWS), que deve contabilizar mais de US$ 10 bilhões em receita neste ano. Isso a torna a maior fornecedora de nuvem pública, superando em muito os seus dois principais concorrentes, Google e Microsoft.

Mas o Goldman Sachs acredita que a verdadeira disputa da AWS não será com as duas arquirrivais, e sim com o Alibaba. Em nota publicada nesta terça-feira, 23, o banco americano diz que o negócio de computação em nuvem do gigante chinês do comércio eletrônico, chamado Aliyun (ou AliCloud), deve alcançar US$ 5 bilhões em receitas em 2019, o que, se confirmado, elevará o valor de mercado da empresa para US$ 42 bilhões.

Apesar da cifra bilonária, o Goldman Sachs ressalta que, ainda assim, ela será uma fração dos US$ 178 bilhões de valor de mercado projetados para a AWS em 2019, colocando a Aliyun em segundo lugar no ranking de serviços de infraestrutura de nuvem (IaaS). "Com estes valores, [AWS e Alibaba] seriam duas das maiores empresas de tecnologia de infraestrutura do mundo", diz a nota (veja gráfico sobre o mercado de IaaS na China).

O Goldman Sachs observa que a receita trimestral da Aliyun com serviços de nuvem saltou 140% na comparação trimestral anual e gerou cerca de US$ 600 milhões em receita nos últimos 12 meses, quase o mesmo montante estimado para o serviço de nuvem do Google no mesmo período. Mas, apesar de seu rápido crescimento, a Aliyun permanece em grande parte apresentando margens operacionais negativas — de 35% no último trimestre —, ao contrário margem operacional de 30% da AWS.

Grafico_IaaS

O Goldman Sachs não é a única empresa de Wall Street a ressaltar o enorme potencial futuro da Aliyun. A consultoria Baird Equity Research diz em nota recente que a Aliyun ainda está "desvalorizada", mas que há uma enorme oportunidade no longo prazo por causa de seu foco na região chinesa.

"Em nossa opinião, muitos investidores atualmente subestimam a oportunidade de mercado no longo prazo da Aliyun, embora acreditemos que o Alibaba esteja bem posicionado para liderar o segmento de computação em nuvem na China, devido à política de preferência do governo chinês, a seu foco regional e à experiência de operar data centers locais, além de uma vantagem indiscutível entre as PME de seus sites Taobao e Tmall", diz o relatório.

Para a empresa de pesquisa de mercado SunTrust, como o mercado de TI chinês deverá manter uma taxa de crescimento robusta, o negócio da Aliyun tende a ficar maior. "Olhando para frente, prevemos que o forte crescimento da receita da empresa com nuvem deve continuar, abocanhando parte do mercado chinês, avaliado em aproximadamente em US$ 30 bilhões a US$ 40 bilhões. Além disso, o AliCloud previu que o mercado de Iaas China IaaS crescerá de US$ 600 milhões em 2015 para US$ 7,8 bilhões em 2018. Com o vento soprando a favor, o Alibaba está confiante que seu crescimento em serviços de nuvem pode superar 100% nos próximos anos."

Deixe seu comentário