Blockbit anuncia nova versão da plataforma de cibersegurança

0
15

Com mais de 2 mil clientes corporativos e escritórios na América Latina, América do Norte e Europa, a Blockbit comemora o crescimento de sua vendas no primeiro semestre, que atingiu o valor equivalente ao do ano inteiro de 2016, cujo valor não foi revelado. Ao mesmo tempo anuncia uma nova geração de produtos de cibersegurança para o mercado corporativo; e o pré-lançamento de um aplicativo mobile para dispositivos Android, que será seu primeiro produto para o consumidor final.

Segundo explicou Eduardo Bouças, CEO da empresa, o modelo de negócio para aplicativo está sendo definida, ao mesmo tempo em que os beta testers terminam as avaliações, mas enfatiza que o produto já nasce com uma biblioteca de mais de 1,1 milhão de malwares monitorados, que dá uma ideia do poder da tecnologia embarcada no app.

O executivo é criador da Cipher, em 2000, acumulando o cargo de CEO das duas empresas. Explica que a Blockbit nasceu em 2016 a partir da aquisição integral da BR Connection, e atua de forma independente, tendo como acionistas também o fundo de investimento Oria Capilal (antigo DLM) e BNDES. Dependendo das condições, a empresa tem como previsão de realizar seu IPO em 2020. Também está no seu road map entrar no segmento de Internet das Coisas, tendo em vista expertise que detém em tecnologia mobile Android.

Lançamentos

A Blockbit anunciou nesta quarta-feira, 23, no Block Bit Day, em São Paulo, a versão da sua plataforma de diagnóstico e análise de riscos, Vulnerability and Compliance Management (VCM), desenvolvida para monitorar e gerenciar potenciais brechas de segurança. Ela identifica alterações em configurações de redes e dispositivos, atividades e tráfegos suspeitos e comportamentos indevidos dos usuários, aplicando as políticas de conformidade a todos os ativos de TI.

A  vCM endereça uma tendência crescente da indústria de tecnologia, segundo o Gartner, que é a capacidade de prever potenciais vulnerabilidades que possam colocar em risco informações e dados corporativos. Utilizando os feeds de inteligência do Blockbit Labs, que asseguram segurança contra ameaças conhecidas e desconhecidas, o produto garante conformidade com os padrões da indústria e regulamentações governamentais, incluindo o Marco Civil da Internet.

Por meio de painéis interativos e customizáveis, apresenta em tempo real mudanças no status de segurança para análise técnica. O produto está disponível para implementação na versão Hardware Appliance e Virtual Appliance, dando maior flexibilidade para diferentes arquiteturas de rede.

Entre os destaques do produto estão a criptografia aplicada a todo o sistema, garantindo que nenhum agente externo possa ter acesso aos dados de vulnerabilidade coletados; visibilidade em tempo real de ameaças conhecidas e desconhecidas; monitoramento ativo de todas as solicitações de dispositivos, gerenciando permissões e diminuindo a ocorrência de shadow IT; políticas de escaneamento por arquitetura distribuída, que permite avaliar múltiplos dispositivos em paralelo; e a capacidade de rastrear e analisar as aplicações web, autenticar páginas utilizando credenciais diferentes e incluir exceções.

Além da simples detecção de brechas ele pode controlar e monitorar o processo de remediação, definindo responsáveis pela correção e acompanhando o progresso da resolução do problema. As ações definidas são baseadas em informações, que permitem avaliar a efetividade das medidas de segurança estabelecidas e priorizam o grau de risco e a disponibilidade dos recursos. Além disso, ao automatizar os processos de prevenção e avaliação, por meio de uma implantação distribuída e estruturada, é possível reduzir os custos operacionais de TI (OPex).

As novidades respondem à sofisticação dos ataques cibernéticos atuais, tendo a capacidade de adotar medidas que zelem, proativamente, pela segurança dos dados do usuário, analisem todos os ativos do sistema, mitiguem os riscos, construindo políticas de segurança efetivas.

Deixe seu comentário