Ações doTwitter fecham o pregão com forte alta após rumores de compra pela Salesforce

0
0

A Salesforce.com, fornecedora de soluções de gestão de relacionamento com o cliente (CRM) em nuvem, abriu negociações para adquirir o Twitter. As conversações ainda estão em fase inicial, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto disseram ao The Wall Street Journal. As fontes não disseram quem mais poderia estar interessado na empresa de mídia social, cujo valor de mercado após o fechamento da Bolsa de Nova York (NYSE), na quinta-feira, 22, era de US$ 13 bilhões — cifra bem inferior aos US$ 40,7 bilhões de valorização da empresa alcançados em dezembro de 2013, de acordo com a Thomson Reuters.

Desde novembro daquele ano, quando realizou sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na NYSE, precificando suas ações em US$ 26, o Twitter tem lutado para conseguir expandir sua base de usuários, que tem crescido de forma muito lenta, e aumentar as receitas, que vêm encolhendo paulatinamente.

Para tentar mudar esse cenário, em outubro do ano passado, a companhia trouxe de volta Jack Dorsey, um dos fundadores do Twitter, que ocupava a presidência como interino desde junho e assumiu o cargo de CEO da rede de microblogs, após alguns investidores perderam a confiança na capacidade do ex-CEO Dick Costolo para impulsionar o crescimento no negócio.

Mas, desde que Dorsey reassumiu o comando em 2015, o Twitter adicionou apenas 9 milhões de usuários mensais — somente 1 milhão nos EUA. A título de comparação, o Facebook adicionou, no mesmo período, mais de 164 milhões de usuários mensais. Em seu informe de resultados de fevereiro, o Twitter pela primeira vez não conseguiu mostrar qualquer crescimento no número de usuários. A receita da empresa no segundo trimestre aumentou 20%, para US$ 602 milhões, a menor cifra do ano e o oitavo período consecutivo de queda no crescimento, em razão, principalmente, da fuga de anunciantes.

Retorno triunfal

Quando de sua contratação no ano passado, Dorsey teve um retorno triunfal, já que havia sido despedido do cargo de CEO do Twitter em 2008. Muitos na indústria de tecnologia acreditam que a empresa precisava do toque do cofundador para recolocar o Twitter nos trilhos. Mas, talvez por dividir seu tempo como CEO da empresa de pagamentos Square, tem encontrado dificuldade para expandir a plataforma, sem falar no surgimento constante de reportagens negativas na imprensa.

Segundo as fontes ouvidas pelo jornal americano, as dificuldades do Twitter, ao lado de um clima desfavorável ao negócio no Vale do Silício, têm levantado dúvidas sobre o futuro da empresa, principalmente como compahia de capital aberto e independente.

Dorsey tentou ajustar o foco da empresa e procurou revitalizar seu negócio de publicidade concentrando-se em vídeos e, ao mesmo tempo, buscando ampliar o número de usuários. Para ele, a chave para a recuperação da empresa era tornar seu produto mais compreensível e fácil para os menos adeptos. Além de acabar com regras que alguns usuários acham confusas, em outubro do ano passado, o Twitter lançou um novo produto, chamado Moments, que organiza a avalanche de informações que flui na rede de microblogs sobre acontecimentos importantes, como grandes jogos, entregas de prêmios de entretenimento, notícias de última hora ou simples memes culturais.

Procuradas pelo jornal americano, nem o Twitter nem a Salesforce quiseram comentar o assunto.

Após a rede de TV CNBC informar sobre a possível venda do Twitter para a Salesforce.com as ações da rede de microblogs dispararam e fecharam o pregão desta sexta-feira, 23, em alta de 21,95%, negociadas a US $ 22,72. Até agora, as ações da empresa já caíram 30% em relação ao ano passado. Já as ações da Salesforce caíram 5,49%, para US$ 70,49.

Deixe seu comentário