Levantamento aponta que 76% das startups nunca receberam investimentos

0
43

A Associação Brasileira de Startups (Abstartups), em parceria com o Sebrae, divulgou nesta quinta-feira (22/10) o Mapeamento de Comunidades 2020. A iniciativa traz os resultados do estudo que apresenta um raio-X das startups. Na edição deste ano, há novidades na pesquisa, tais como dados relacionados à diversidade e ao impacto do coronavírus. Segundo o Mapeamento das Comunidades 2020, 73,2% das startups brasileiras nunca receberam investimento, 26,3% não tem nenhuma mulher na equipe, 51,1% sentiram maior impacto da pandemia na venda e na atração de clientes e 59,1% têm entre uma e cinco pessoas na equipe.

O Mapeamento das Comunidades 2020 foi apresentado durante a programação do Startup Summit 2020, um dos eventos realizados pelo Sebrae, para comemorar o Mês da Inovação. De acordo com Ana Flávia Carrilo da Abstartups, os dados do Mapeamento são extremamente relevantes para entender a força da comunidade empreendedora. "O resultado do nosso trabalho conjunto é um verdadeiro guia, bastante detalhado com informações preciosas sobre o desenvolvimento do empreendedorismo no país. Através desses documentos os empreendedores, iniciativa pública e privada podem planejar ações do futuro", afirma.

Ana Flávia explica que as comunidades são compostas, além das startups, por agentes em seis pilares: acesso ao mercado, talento, acesso à capital, cultura, densidade e ambiente regulatório. "Dentro desses pilares trazemos informações sobre eventos, cases inspiradores, formação, suporte, programas do governo, relacionamento com grandes empresas, geração de talentos, relacionamento com a imprensa de cada comunidade exibida", diz.

O Mapeamento das Comunidades de startups também retrata dados relacionados aos atores (pessoas, empresas e instituições) e uma espécie de overview regional com localização, faturamento e investimento em cada caso.

Hackathon Empreenda Getnet

Seguindo a programação do Startup Summit 2020, o desafio promovido pelo Sebrae em parceria com a Getnet, Hackathon Empreenda Getnet, divulgou os resultados da competição. O diretor de administração e finanças do Sebrae, Eduardo Diogo, iniciou o evento destacando a importância da participação de todos os jovens empreendedores. "O Sebrae está muito feliz em estar de mãos dadas com o empreendedorismo. Estamos trabalhando para promover uma cultura de democratizar o acesso à inovação. É absolutamente fundamental esse tipo de iniciativa para o desenvolvimento da nossa economia. Um abraço muito especial para os não-campeões, a todos que participaram e se dedicaram, façam com que essa experiência sirva de estímulo. Um abraço para os que venceram, deem continuidade, encarem o reconhecimento como um sinal de que estão no caminho certo. O trabalho de todos vocês é muito importante", declarou.

Diogo aproveitou ocasião para destacar o incentivo à inovação com a realização do Mês da Inovação e do Startup Summit 2020. "Durante todo esse mês de outubro, o Sebrae tem feito várias ações de fomento ao empreendedorismo. Além da programação movimentando mais de 25 mil pessoas, tivemos o governo federal assinando o Marco Legal das Startups, que irá contribuir substancialmente para o desenvolvimento da inovação no Brasil. O Sebrae acompanhou de perto esse movimento. Seja qual for a sua atividade, ela pode e deve explorar o digital e a inovação. Empreendedor brasileiro, o Sebrae está ao seu lado, o Brasil precisa muito da sua inovação", incentivou o diretor.

O desafio Hackathon Empreenda Getnet teve 75 times criados, 61 projetos submetidos à avaliação e uma taxa de imersão de 81%. Entre todos os participantes, 99% declararam que participariam novamente da competição. 

Deixe seu comentário