COVID-19: Stratasys aumenta produção de máscaras impressas em 3D

0
53

A Stratasys anunciou uma mobilização global dos recursos e experiência em impressão 3D da empresa para responder à pandemia da COVID-19. A iniciativa, que envolve a Stratasys, a GrabCAD, a Stratasys Direct Manufacturing e a rede de parceiros com capacidade de impressão em todas as regiões, tem como foco inicial o fornecimento de milhares de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) descartáveis para os profissionais da saúde.

Nos Estados Unidos, a Stratasys estabeleceu uma meta inicial de produzir 5.000 máscaras do tipo escudo facial até sexta-feira, 27 de março, sem nenhum custo para os destinatários. Isso inclui uma moldura impressa em 3D e um escudo de plástico transparente que cobre todo o rosto. A capacidade de produção pode ser ampliada.

Qualquer loja de impressão 3D nos EUA que deseje ajudar a imprimir molduras plásticas pode preencher um formulário on-line para ser convidado a participar da iniciativa. As instruções completas de impressão e montagem do escudo facial estão disponíveis na página da Stratasys dedicada à COVID-19. Um dos principais hospitais do mundo disse à Stratasys que eles usam 1.530 protetores faciais descartáveis toda semana, mesmo sem o surto criado pelo COVID-19, e que, no momento, está com o estoque para menos de seis dias, com a pandemia ainda em construção.

Segundo a empresa, a Medtronic e a Dunwoody College of Technology, empresa de tecnologia hospitalar sediada em Minneapolis, irão fornecer parte do material plástico da máscara.
"Estamos orgulhosos com a oportunidade de ajudar nesse momento. Vemos a manufatura aditiva como parte essencial da resposta à epidemia global da COVID-19", afirma Yoav Zeif, CEO da Stratasys. "Os pontos fortes da impressão 3D – em qualquer lugar, imprima praticamente qualquer coisa e adapte-se rapidamente – fazem com que ela se torne um recurso importante para ajudar a resolver a escassez de peças relacionadas a protetores, máscaras e ventiladores médicos, entre outras coisas. Nossos colaboradores e parceiros estão preparados para trabalhar o tempo todo para atender à necessidade de impressoras 3D, materiais, incluindo os biocompatíveis, assim como peças impressas em 3D."

A fabricante tem inúmeras impressoras 3D profissionais disponíveis para enfrentar o desafio de produzir esse tipo de EPI em maior escala, principalmente nas instalações da Stratasys Direct Manufacturing, com sede em Eden Prairie, Minnesota, nos arredores de Austin, Texas e Valencia, Califórnia. Vários outros grandes fabricantes e instituições de ensino com impressoras 3D de maior capacidade também irão ajudar. Isso inclui o Instituto de Tecnologia Wentworth, em Boston, o Queensborough Community College, em Nova York, e o Savannah College de Arte e Design, em Savannah, Geórgia.

A empresa criou uma página na web na qual as organizações podem solicitar produtos impressos em 3D para ajudar na crise, oferecer capacidade de impressão em 3D ou solicitar impressoras ou materiais em 3D para fins médicos ou de segurança.

A Stratasys na América Latina, através de seu escritório regional, também está trabalhando em iniciativas locais em parceria com seus clientes, revendas autorizadas e outros players do mercado de impressão 3D para atender à demanda de dispositivos médicos que possam ser úteis no combate contra a disseminação do coronavírus.

A empresa também planeja responder à crise de outras formas. Uma iniciativa liderada por residentes em anestesiologia do Hospital Geral de Massachusetts, chamada de CoVent-19 Challenge, planeja pedir a engenheiros e projetistas que ajudem a desenvolver um novo ventilador médico de rápida implantação e outras soluções inovadoras para a falta desse tipo de equipamento. A Stratasys apoia o desafio e irá promovê-lo através de sua comunidade GrabCAD, que tem mais de 7 milhões de designers, engenheiros, fabricantes e estudantes.

Deixe seu comentário