Empresa brasileira cria hub com informações e análises geográficas das ocorrências de COVID-19

0
0

Para ajudar a população brasileira a acompanhar os casos de contágio pelo coronavírus e ter uma fonte confiável de informações sobre as ocorrências, a empresa Imagem Geosistemas, distribuidora oficial da Esri no Brasil, criou o hub Coronavírus no Brasil, que reúne os principais dados referentes ao surto do COVID-19. O acesso é gratuito por meio deste link.

O grande destaque da plataforma é o mapa que apresenta os registros estaduais de casos suspeitos, confirmados, descartados e óbitos no Brasil. Com uma abordagem intuitiva e de fácil interação, o dashboard pode ser acessado pelo hub ou diretamente por meio deste link. "Este painel de consulta apresenta os resultados numa aplicação apropriada tanto para o monitoramento quanto para a exploração de informações", explica Caio Riebold, Arquiteto de Soluções na Imagem Geosistemas.

O hub também traz uma aplicação que indica as áreas mais susceptíveis a casos letais do COVID-19, levando em conta, a partir de dados do Censo, a densidade demográfica e a proporção de pessoas idosas em todo o território nacional. "Esse mapa pode, inclusive, orientar o poder público na tomada de medidas preventivas de acordo com a susceptibilidade de cada região", explica Letícia Mose, do departamento de marketing técnico da empresa. O acesso direto pode ser feito por meio deste link.

As duas aplicações foram criadas com base no Sistema de Informações Geográficas ArcGIS. Bastante utilizada no combate de disseminação de doenças, a tecnologia GIS – responsável por agrupar e cruzar as informações oficiais com insumos geográficos – foi, inclusive, utilizada na época da epidemia ebola, em 2014, a segunda maior epidemia da história que chegou a matar mais de 11 mil pessoas na África Ocidental. "Neste caso, um dos benefícios da utilização do ArcGIS, é que ele possibilitou a rápida publicação dos dados coletados pelas agências, em uma interface dinâmica e amplamente acessível ao público em geral", explica Riebold.

Segundo o especialista, visualizar as informações em contexto geográfico facilita a análise do problema e, consequentemente, auxilia na rápida definição de respostas e tomada de decisões. "Uma tecnologia apresentando as distâncias entre registros de casos confirmados pode auxiliar o poder público com insumos para decidir se aquela é uma região de risco ou se são apenas casos isolados, podendo, desse modo, tomar medidas mais assertivas para controle ou prevenção de novos contágios", conclui.

O hub Coronavírus no Brasil traz, ainda, um resumo das informações essenciais sobre o COVID-19: o que é a doença, como o vírus se manifesta no organismo, os principais sintomas, medidas de prevenção, o que fazer se for infectado e uma série de perguntas e respostas sobre o novo coronavírus.

Deixe seu comentário