Publicidade
Início ESG TIM se torna signatária do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+

TIM se torna signatária do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+

0
Publicidade

O CEO da TIM, Pietro Labriola, anunciou nesta quinta-feira, 24, a entrada da operadora no Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+, em evento transmitido ao vivo no canal da empresa no Youtube. A iniciativa ocorre juntamente com a criação do banco de talentos para pessoas LGBTI+ na empresa.

“A diversidade e a inclusão propiciam ambientes e cultura cada vez mais inovadores. A TIM é reflexo disso: somos a operadora mais inovadora. A valorização da diversidade é um impulso ao nosso negócio e traz impactos relevantes para a sociedade. Todos ganham”, afirma Labriola.

Desde a segunda semana de junho, a equipe da TIM já pode indicar pessoas LGBTI+ para vagas na empresa. Basta enviar o link da campanha para os(as) profissionais interessados(as), que farão seu cadastro mencionando o nome e e-mail do(a) colaborador(a) TIM. Haverá contratações imediatas e formação de banco de talentos. Já no segundo semestre, será lançado o programa de capacitação e contratação de pessoas trans, com treinamento focado em experiência do cliente para vagas, em especial, nas áreas comerciais e de atendimento.

“A TIM está focada em ter uma cultura interna sempre mais inclusiva e em contribuir para a evolução da sociedade, por meio do fortalecimento de iniciativas de combate à discriminação dentro e fora da empresa, além de ações concretas para ampliar a empregabilidade e a inclusão de pessoas LGBTI+. Estarmos em um ecossistema como o promovido pelo Fórum na luta pela eliminação da LGBTfobia e a garantia dos direitos desse público é essencial e amplia o impacto social positivo que a operadora gera”, explica Maria Antonietta Russo, VP de Recursos Humanos da TIM (foto).

A TIM evoluiu no último ano suas políticas internas para colaboradores LGBTI+. São exemplos a possibilidade de licença, apoio psicológico e assistência jurídica gratuita para funcionários vítimas de situações de LGBTfobia e folga remunerada para pessoas em processo de transição de gênero. A participação ativa dos grupos de afinidade – o de pessoas LGBTI+, chamado Orgulho+, envolve cerca de 100 colaboradores – e do Comitê de Diversidade e Inclusão da companhia, formado pela alta liderança, contribuíram para essa transformação e direcionam novos caminhos.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Sair da versão mobile