Gastos com mobile health nos EUA devem chegar a US$ 5,4 bi em 2016

0
0

Os gastos com tecnologia móvel voltada a área de saúde (mobile health ou m-health) nos Estados Unidos, incluindo software, hardware e serviços de TI, devem crescer de US$ 2,9 bilhões, em 2011, para US$ 5,4 bilhões, em 2016, o que representa uma taxa média de crescimento composto anual (CAGR, na sigla em inglês) de 12,7%, segundo dados da IDC.

De acordo com a consultoria, as principais tendências que devem impactar o mercado americano de mobile health são a consumerização da tecnologia — o uso de dispositivos móveis como tablets, smartphones e notebooks —, o aumento da disponibilidade de informações eletrônicas sobre a saúde do paciente por meio do acesso móvel no momento do atendimento e a demanda por infraestrutura de computação pervasiva, a qual permite que usuários, máquinas, dados e aplicações interajam uns com os outros de forma transparente.

"A natureza altamente colaborativa e móvel de equipes médicas faz com que o investimento estratégico em soluções de mobilidade sejam essenciais para atender às intensas demandas que estão sendo colocadas sobre os profissionais da saúde hoje em dia", afirma Lynne Dunbrack, diretor do programa Health Insights da IDC. "No entanto, as soluções móveis vão além do dispositivo e acesso móvel à aplicação clínica. O m-health está colocando novas exigências aos data centers e organizações de TI", acrescenta.

Deixe seu comentário