Publicidade
Início Blogueria Multitenant x Single-tenant: qual a melhor solução para o seu negócio?

Multitenant x Single-tenant: qual a melhor solução para o seu negócio?

0
Publicidade

É indiscutível que a acelerada transformação digital e o amplo volume de dados trocados a cada segundo vêm impulsionando a cloud computing. Segundo previsões do IDC, a adoção da nuvem vai avançar bastante neste ano, acumulando uma alta de quase 50% em relação a 2020.

Mas, quando se trata de escolher a arquitetura certa para construir uma infraestrutura em nuvem, a comunidade de tecnologia questiona: qual a melhor arquitetura para os seus negócios de um ou vários inquilinos?

A importância de escolher o modelo certo nem sempre é conhecida e a decisão pode ser  tomada sem considerar as consequências. Os executivos costumam acreditar que a única diferença entre as duas opções é se a nuvem é pública ou privada. Ou eles podem presumir que uma nuvem privada é mais segura. Esses equívocos podem fazer com que as empresas iniciem sua jornada digital na direção errada, causando grandes decepções.

Escolha o método certo para o seu negócio

Para empresas que decidem ir para a nuvem, existem dois modelos de implementação diferentes: single-tenant (ST), uma solução local que opera  por hospedagem ou multilocatário nuvem (MT), construída em verdadeira tecnologia de nuvem e altamente escalonável.

O método selecionado é muito importante. É ele que vai estabelecer os parâmetros para o upgrade e a capacidade de transformação digital da empresa. Fazer a escolha errada pode desperdiçar recursos, tempo e esforço.

Ao mudar para uma solução de locatário único você sabia que tem custos ocultos? É que exige maior comprometimento da equipe de TI e diminui a capacidade de adotar recursos avançados que a tecnologia de nuvem exige. Infelizmente, algumas organizações não estão cientes das limitações do locatário único até que, durante a implementação, descubram que estão simplesmente transferindo problemas antigos para um novo hardware em outro local.

Arquitetura single-tenant: oferece software que opera em uma infraestrutura de servidor separada para cada cliente, como se fosse uma instalação local, oferecendo maior controle à empresa, mas exigindo maior esforço e investimento. As organizações podem incorporar o sistema existente, com todos os seus pontos fortes e limitações, e colocá-lo na nuvem. A organização permanece responsável por várias funções, como segurança e backup, ou pode delegar essas responsabilidades ao provedor de hospedagem em troca de uma taxa. Isso adiciona um custo adicional à manutenção da solução.

Ambiente multilocatário: permite que vários clientes usem o aplicativo do mesmo ambiente operacional em hardware e recursos compartilhados. O modelo de compartilhamento de custos reduz o investimento e oferece os benefícios do uso de processos, manutenção e segurança padronizados. As soluções multilocatário nuvem  (MT) são baseadas na extensibilidade e configurabilidade que podem ter atualizações em vez de personalizações que não podem. Confira alguns benefícios:

Plataforma como serviço: A arquitetura MT fornece ferramentas para que os usuários possam criar e personalizar relatórios e muito mais sem alterar o código.

Solução sofisticada de alta qualidade: você pode confiar na qualidade da solução. Para que o software seja viável em um ambiente  MT, ele deve cumprir rigorosos testes e controles de qualidade rigorosos conforme os padrões;

Processos otimizados: as melhores práticas são incorporadas às soluções, incluindo fluxos de trabalho altamente eficientes já reconhecidos pelos usuários existentes;

Evite problemas para modificações: atualizações mínimas sem complicações e sem ajustes necessários para outras modificações. O objetivo de “sem modificações” ajuda a manter o foco em novas conquistas, em vez de preservar velhas metodologias;

Digitalização: a transformação digital cresce com os benefícios da nuvem MT. Esses pontos fornecem a base para uma estratégia de longo prazo e um plano de ação operacional. A implementação multilocatário atinge essa visão;

Controle de custos: economizando recursos, como pessoal, segurança e pagamento de maior capacidade para horários de pico e espaço para redundância e back-ups;

Agilidade: a capacidade é ajustada conforme necessário. As atualizações são feitas para serem facilmente expandidas para outras regiões;

Inovação: ao liberar a equipe de TI das tarefas de manutenção, eles podem se concentrar em questões mais estratégicas e na inovação.

Por fim, há vários aspectos a serem considerados quando se trata de escolher o tipo de ambiente ou hospedagem empresarial gerenciada para seu aplicativo ou usuários.

O uso de um ambiente de locação única ou a configuração de vários locatários dependerá de fatores como custo, quão personalizado o aplicativo deve ser para cada usuário e quem irá gerenciar a infraestrutura e mantê-la segura.

Ambientes de locatário único são realmente mais flexíveis, mas trazem custos adicionais. Ambientes multilocatários funcionam bem para atender a maioria dos usuários com mais eficiência. Ao decidir o que é certo para as suas necessidades, pense não apenas nas necessidades presentes, mas também em como elas serão no futuro. O planejamento para o crescimento é uma ótima maneira de dimensionar sua infraestrutura a longo prazo, evitando tomar uma decisão que pode assombrá-lo mais tarde.

Waldir Bertolino, Country Manager da Infor no Brasil.

CLOUD EVOLUTION FORUM

A TI INSIDE promove dias 29 e 30 de setembro a 1a edição do Cloud Evolution Forum, a 1a edição do Cloud Evolution Forum, que  vai discutir os diferentes desafios que as empresas devem enfrentar para uma escolha adequada, executar e orquestrar workloads, gerenciar multinuvens, garantir segurança dos dados e aplicações, buscar melhor desempenho e custos eficientes. Mais informações em www.cloudevolutionforum.com.br

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

Sair da versão mobile