Google faz lobby para barrar legislação que restringe uso do Google Glass ao volante

0
0

O Google intensificou o lobby com autoridades de ao menos três estados norte-americanos para barrar restrições ao uso dos óculos Google Glass — que possibilitam a interação dos usuários com diversos conteúdos em realidade aumentada — ao volante, marcando um dos primeiros conflitos envolvendo uma tecnologia vestível.

De acordo com informações do jornal britânico The Guardian, oito estados americanos — Delaware, Illinois, Missouri, Nova Jersey, Nova York, Virgínia Ocidental e Wyoming — estão considerando regulamentar o uso do Google Glass, preocupados que motoristas, ao utilizarem o aparelho, prestem mais atenção em e-mails, por exemplo, do que na rua, sob risco de causar graves acidentes.

Segundo o diário, os tribunais estão apenas começando a estudar o assunto. No mês passado, em San Diego, por exemplo, a multa de trânsito aplicada a uma mulher por usar o Google Glass ao volante foi desconsiderada por não haver nenhuma prova de que o dispositivo estava sendo operado no momento em que ela dirigia.

Distração na direção

Campanhas contra a condução distraída ganharam força nos Estados Unidos nos últimos anos. Em 2012, mais de 3 mil pessoas morreram devido a acidentes causados pela troca de mensagens de texto ou outras atividades no celular, de acordo com o Distraction.gov, site do governo americano dedicado à questão.

O deputado estadual de Delaware, José Miro, foi um dos patrocinadores principais de um projeto de lei que proibiu mensagens de texto enquanto o motorista dirige, sendo também responsável por introduzir a legislação visando o Google Glass. Até agora, nenhum estado aprovou as restrições ao uso do Google Glass ao volante. "Não sou contra o Google ou o Google Glass. Ele pode ter um lugar na sociedade", disse Miro. "Meu problema é que, enquanto você estiver dirigindo, você não deve ter nada que vai impedir sua concentração", explicou. Até agora, nenhum Estado aprovou as restrições ao uso do Google Glass ao volante.

Deixe seu comentário