Os consumidores já se acostumaram com o as a service. Agora é a vez das empresas

0
45

Uma pesquisa do Gartner demonstrou que os investimentos globais com TI deverão chegar a US$ 3,9 trilhões em 2021. Este número representa um aumento de 6,2% em relação a 2020, quando o mercado amargou uma queda de 3,2%, já que as empresas optaram por voltar seus esforços a tecnologias e serviços considerados críticos durante o primeiro ano da pandemia.

O Gartner acredita que 2021 será um ano de iniciativas que gerem economia e, ao mesmo tempo, expansão dos esforços de TI por conta da aceleração da Transformação Digital que a Covid-19 trouxe ao mundo.

Com esse panorama, a melhor opção de investimento na área de tecnologia é o chamado XaaS, ou "Tudo como Serviço". Baseado em nuvem, este modelo traz muitas vantagens e elas são ainda mais emergentes no cenário atual.

Não há como uma empresa investir em toda a infraestrutura que a nuvem necessita e ainda realizar um projeto deste porte em tempo hábil para concorrer no mundo digital, cada vez mais povoado por startups que já nasceram prontas para competir nos parâmetros que o mercado exige. São planos complexos, que necessitam de tempo, dedicação, treinamento, grandes times e investimento… muito investimento!

Com a utilização do XaaS esse universo já está pronto e esperando para ser utilizado! Uma boa consultoria de TI especializada em oferecer Tudo como Serviço tem as soluções assertivas para os desafios de negócio dos clientes. Eliminam as barreiras que os problemas podem criar e garante tecnologia, operação gerenciada e suporte. Sem parada e sem prejuízos.

Se pensarmos em 15 anos atrás, as empresas eram as grandes consumidoras de inovação tecnológica. Um colaborador tinha o melhor computador no escritório e, partir dessa experiência, se interessava em comprar um para sua casa. O celular que a companhia disponibilizava era o mais recente e, com essa experiência, o funcionário escolhia a melhor opção para o seu uso pessoal.

Nos últimos anos, este cenário mudou. Hoje, as pessoas têm excelentes dispositivos e muitas vezes preferem usá-los em detrimento ao que é oferecido pelas empresas onde trabalham. Além disso, o padrão do consumo está mudando rápido para o as a service. Exemplos não faltam nas áreas de transporte, lazer, alimentação, entre outros. Tudo ao alcance de um clique, muitas vezes sem a necessidade de grandes investimentos e aquisições.

Muitas pessoas deixaram de comprar carros, já que podem utilizar dos serviços de transporte via aplicativo sem gastar com impostos e taxas; outros não se preocupam mais em comprar DVDs ou Blue-Rays porque têm a possibilidade de assistir ao que quiserem via streaming… e os exemplos se somam. A nova era do consumo privilegia mais usar do que ter. O que vale é a experiência e não a posse. Mais um ponto para os aplicativos… basta abrir o celular e um mundo de oportunidades se desvelam.

O fluxo mudou e agora quem está aprendendo a operar por intermédio de Serviços é o corporativo. A tecnologia está em constante transformação e estamos vivendo um momento ímpar, daqueles que será lembrado no futuro como um ponto de disrupção.

A pandemia deu uma turbinada nos processos da jornada digital e muito do que era realidade para as empresas em 2019 já está obsoleto. Temos à nossa disposição Inteligência Artificial, Machine Learning, automação e outras soluções de forma fácil, via serviço, por intermédio do modelo XaaS. É importante para que as empresas se atentem a esta nova realidade para permanecerem competitivas em um mundo completamente novo. O objetivo hoje é ser uma empresa com legado, mas com mentalidade de startup.

Fabio Soto, CEO da Agility.

Deixe seu comentário