Grupo Fleury revela que vai adotar modelo hibrido no retorno ao trabalho

0
0

O Grupo Fleury vai adotar um modelo híbrido no retorno ao trabalho, mantendo três ambientes a disposição dos colaboradores: escritório, home office e work home, um espaço onde as equipes podem se reunir quando necessário. A informação é de Carlos Marinelli, presidente do Grupo Fleury, que participou de uma coletiva de imprensa virtual, junto com a presidente da SAP Brasil, Cristina Palmaka, nesta quinta-feira, 25.

Essa decisão foi elaborada após uma pesquisa realizada pelo grupo de saúde com seus 10 mil colaboradores, usando a ferramenta disponibilizada gratuitamente pela SAP nesse momento de pandemia, a Qualtrics Remote Pulse, mesmo para não clientes da multinacional alemã.

Marinelli disse que usou a solução para avaliar a comunicação com 98% seus funcionários corporativos que estão em regime de home office, revelando que apenas 1% deles deseja voltar ao regime de trabalho em escritórios.  

"As pessoas estão muito preocupadas com ambiente que vão ter para trabalhar; e na segurança, principalmente em relação ao transporte público para trajeto ao trabalho", explicou.

O executivo diz que é momento das lideranças organizarem a demanda, desfragmentar a experiência e integrar as informações, acrescentado que hoje 60% dos atendimentos do laboratório são realizados de maneira digital e 30% deles, quando precisam ir uma unidade do grupo, já fez um check in digital, com as informações preenchidas previamente para facilitar o atendimento.

Ele diz que a pandemia tirou a liberdade da sociedade e suas marcas vão ficar por muito tempo, motivo pelo qual uma plataforma de tecnologia será ainda mais relevante no futuro, como por exemplo, a telemedicina."

Em função do distanciamento social, no Fleury, o atendimento móvel que vai à casa dos clientes vem crescendo muito, diz Marinelli, acrescentado que a disponibilidade de espaços liberados na rede de unidades de atendimento em função da diminuição dos exames poderão oferecer novos serviços, como serviço de infusão, de espaço day clinic e serviços de atendimento primário oferecidos pela SantéCorp, empresa de gestão de saúde adquirida em dezembro de 2018.  

SAP BRASIL

Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil, diz que o comitê de crise da empresa está avaliando como será o retorno ao trabalho, que deve envolver um percentual de colaboradores que deverão ser monitorados, que devem ter segurança e mesmo apoio de saúde mental para lidar com o estresse. "Haverá uma mudança radical do modo de trabalhar", enfatiza.

Disse ainda que está conversando muito com seus clientes, para trocar experiencias sobre o assunto, e ao mesmo tempo para apoiá-los, como aconteceu com a oferta de ferramentas gratuitas para atender demandas urgentes. Um exemplo foi a plataforma de suply chain Ariba, que conecta fornecedores, parceiros e clientes, transacionando mais de US$ 3 trilhões globalmente.

A plataforma foi aberta gratuitamente para todos os fornecedores para atender de forma acelerada ao sourcing de produtos médicos críticos no começo da pandemia, como como máscaras de proteção, EPIs, etc.

Deixe seu comentário