Por que a fraude sintética é atrativa para os golpistas?

0
0

A criação de novos perfis no Facebook, Twitter, Instagram e outras Redes Sociais a partir de identidades sintéticas ou bots (programas de computador que imitam o comportamento humano), a fim de aumentar o número de seguidores de uma conta, tornou-se agora um problema sério que dia a dia se torna mais preocupante, já que esses tipos de perfis, que podem parecer comuns, também são usados ??para cometer fraudes.

Para a constituição de uma identidade fraudulenta é suficiente fazer uma combinação de dados reais com alguma informação falsa, que pode ser o nome ou data de nascimento de alguma pessoa, para criar associações diferentes com um número de usuário. Mas, quando usados ??para fins criminosos, seus criadores podem obter vários documentos e autenticações, como passaportes e cartões de crédito.

Na ausência de pessoas reais que fazem uma reivindicação, a tática se torna ideal para os golpistas, que, apesar de passarem mais tempo na criação de uma identificação, obtêm maiores recompensas.

Assim, a fraude através de uma identidade sintética tornou-se cada vez mais comum, pois os golpistas apenas simplificam os dados de outras pessoas de três maneiras diferentes:

  1. Combinando o CPF legítimo com um nome falso;
  2. Usando um CPF inativo e associando-o com um nome real de alguém, que ainda não possui um registro de rede social para usar;
  3. Criando do zero um nome e um CPF.

O fácil acesso aos dados usados por fraudadores aumentou a quantidade de fraudes sintéticas. De acordo com a Javelin Strategy & Research, estimou-se que a fraude através de novas contas cresceria 44% entre 2014 e 2018, alcançando perdas anuais de US$ 5 bilhões a US$ 8 bilhões projetadas.

Até o momento, o Emailage analisou mais de 164 bilhões de transações e evitou perdas de fraude de US $ 2,8 bilhões para seus clientes globais. A Emailage possui uma rede de inteligência global que permite que a equipe científica de decisões de fraudes da Emailage fique à frente das tendências em evolução e proteja seus clientes.

O crescimento da fraude de identidade sintética mostra muito poucos sinais de diminuição. Pelo contrário, o fácil acesso aos dados que os fraudadores usam para criar identidades sintéticas continuará apresentando a fraude como uma opção muito atraente para os criminosos. Este problema requer uma abordagem mais sofisticada por parte de organizações de todos os setores para alcançar a previsão e a avaliação de riscos, bem como para sua correta prevenção.

Luciana Lello de Castro, gerente geral da Emailage para a América do Sul.

Deixe seu comentário