Comércio eletrônico de vestuário cresceu 10%, segundo análise feita pela Visa Consulting

0
0

Comprar roupa, sapato e acessórios pela internet já está virando hábito para o brasileiro. Foi o que constatou a área de consultoria da Visa, Visa Consulting & Analytics (VCA), ao analisar as compras realizadas com cartões Visa nas lojas de vestuário (online e offline) em 2016 e 2017 em todo o País.

Os dados comparativos entre os dois anos mostram que o faturamento do varejo de vestuário como um todo caiu 5%, muito puxado pelo desempenho das lojas físicas, mas no e-commerce e no m-commerce, o cenário é completamente diferente. O faturamento nas lojas online cresceu mais de 10%.

O crescimento do faturamento no mundo virtual também foi acompanhado pelo aumento no número de consumidores e de transações, 7,7% e 5,2% respectivamente. Segundo os dados analisados pela Visa Consulting & Analytics, a classe média brasileira foi responsável por 75% das compras de vestuário no mundo virtual. E mais, o ticket médio das compras realizada por essa faixa da população no comércio eletrônico é 50% superior ao valor investido por essa mesma classe nas compras em lojas físicas.

Em 2017, as compras online de vestuário representaram 8% do total do setor, enquanto em 2016, era 7%. A datas comemorativas mais fortes no varejo reforçam esse paralelo entre o mundo online e físico. A análise da Visa Consulting & Analytics mostrou que, enquanto dia das mães, namorados e dia das crianças caíram dois dígitos de faturamento no mundo offline, no comércio eletrônico, o crescimento foi de 12%, 7% e 11% respectivamente em 2017.

Deixe seu comentário