SAP e Choice lançam solução antifraude com tecnologia Hana

0
65

A Choice Technologies e o Laboratório de Coinovação Brasil da SAP (COIL) anunciaram a disponibilidade do Revenue Intelligence for SAP HANA (RI), solução voltada à redução de perdas e fraudes no setor de energia elétrica.
Desenvolvida em conjunto pela Choice e pelo COIL, em cooperação com a equipe de Ecossistema e Canais da SAP, a solução vai atender ao mercado formado por clientes SAP, hoje a maior fornecedora de sistemas de faturamento para distribuidores de energia elétrica.

"A nossa solução funcionando com SAP HANA permite atuarmos em todas as mais de 1.500 distribuidoras já clientes do sistema de faturamento da SAP.", explica Denis Maia, CEO da Choice. Ele lembra que a companhia trabalha com a área de energia elétrica desde o início dos anos 2000, sempre com foco no combate às perdas comerciais de energia (administrativas, roubo, fraudes, etc.).

De acordo com Maia, a solução é fundamental para a otimização do processo de combate a perdas. "O principal objetivo do RI é maximizar a identificação e a produtividade de recuperação de energia da distribuidora, otimizando o retorno econômico das ações de combate a perdas", diz.

"A solução analisa os perfis de consumo e todas as informações de faturamento da distribuidora que, depois, são traduzidas em regras de negócio. Isso garante que o maior volume possível de energia está sendo recuperado e incorporado ao faturamento, sem aumento no orçamento de combate às perdas", explica Maia, lembrando que empresas usuárias da solução têm atingido taxas de aumento de recuperação de perdas (KWh/R$) superiores a R$ 60 milhões por ano.

Para chegar a este resultado, o software lê informações do sistema comercial das distribuidoras e identifica a probabilidade de fraude dos consumidores e qual o impacto financeiro que este consumidor traz para a distribuidora. Essas informações são utilizadas para direcionar as inspeções feitas. "Por exemplo, algumas distribuidoras realizam 30 mil inspeções/mês e o software define a lista de inspeções que devem ser realizadas", afirma Maia.

Deixe seu comentário