Apple registra queda no lucro e receita pela primeira vez desde 2003; ações caem cerca de 8%

0
2

A Apple divulgou nesta terça-feira, 26, os resultados financeiros do primeiro trimestre deste ano com queda de 22,5% no lucro e de cerca de 13% na receita. O lucro líquido da fabricante recuou de US$ 13,5 bilhões obtidos em igual período de 2015 para US$ 10,5 bilhões, enquanto a receita retraiu de US$ 58 bilhões para US$ 50,5 bilhões. Esta é a primeira vez desde 2003 que a receita e as vendas do iPhone registraram queda.

O resultado representa um forte impacto na estratégia de "obsolescência programada" levada a cabo até hoje pela Apple que consiste em reduzir o tempo médio de vida útil dos produtos para forçar a sua renovação o mais rapidamente possível. Em seu esforço para manter o círculo virtuoso de aumento das vendas, no final do ano passado, a empresa lançou uma nova família de iPhones com tela maior. O iPhone 6s e iPhone 6s Plus foram lançados menos de um ano depois da chegada ao mercado dos modelos anteriores.

Em entrevista ao The Wall Street Journal, o presidente-executivo da Apple, Tim Cook, disse que era "um trimestre de desafio" para a empresa. As vendas do iPhone 6s e iPhone 6s Plus caíram na comparação com o ano anterior, quando a demanda pelo iPhone 6 e iPhone 6 Plus foi crescente. "Além disso, a demanda por esses modelos levou alguns consumidores para atualizar mais cedo do que o habitual, e minou interesse nos smartphones mais recentes. É um obstáculo difícil, mas não muda o futuro. O futuro é muito brilhante", disse Cook.

A Apple disse ainda que sentiu o impacto da valorização do dólar em suas vendas globais, observando que a queda de receita teria diminuído 4% sem o impacto da moeda.

Depois de um período de oito anos ininterruptos de vendas crescentes do iPhone, desde seu lançamento em 2007, a Apple disse que comercializou 51,19 milhões de smartphones, uma queda de 16,3% em relação aos 61,17 milhões de unidades vendidas no ano anterior. De todo modo, o iPhone foi responsável por 65% da receita total da companhia no primeiro trimestre. Mas o preço médio de venda caiu, para US$ 641, abaixo das projeções de US$ 658 feitas por analistas.

Estes números não incluem vendas do modelo mais recente, o iPhone SE, aparelho com tela pequena, de 4 polegadas, para substituir o iPhone 5s. O novo smartphone começou a ser comercializado em 31 de março passado. Com preço a partir de US$ 400, é o iPhone menos caro que a Apple já lançou.

Além da receita com o iPhone ter diminuído, as vendas de outros produtos não compensaram o déficit. A Apple informou que as vendas do iPad caíram pelo nono trimestre consecutivo. No total, foram vendidos 10,25 milhões de iPads no trimestre, uma queda de 19%.

A Apple também disse que está expandindo seu programa de retorno de capital, que inclui o pagamento de dividendos e recompras de ações. A empresa disse que agora está planejando retornar US$ 250 bilhões aos acionistas até o fim de março de 2018.

As ações da Apple já caíram 20% em relação ao ano passado. No after-hours trading, negociação após o fechamento da Nasdaq, fecharam cotadas a US$ 96,03, queda de quase 8%.

Deixe seu comentário