Universidade de Washington e Microsoft lançam app de rastreamento de contatos

0
0

Pesquisadores da Microsoft e da Universidade de Washington se uniram a um novo aplicativo que promete alertar as pessoas automaticamente se estiverem próximas de alguém infectado pelo COVID-19, buscando um equilíbrio entre os interesses às vezes concorrentes da privacidade pessoal e do público saúde.

O aplicativo, chamado CovidSafe, é a mais recente tentativa de usar a tecnologia para apoiar o rastreamento de contatos, no objetivo de identificar e notificar pessoas que possam ter sido expostas ao novo coronavírus.

O CovidSafe, lançado como um "aplicativo de demonstração", foi projetado para ajudar no rastreamento manual, onde um funcionário da saúde pública entrevista alguém que tem coronavírus para determinar com quem eles entraram em contato; e rastreamento automatizado, que usa dispositivos como smartphones para acompanhar quem está próximo de quem e para notificar as pessoas sobre uma exposição.

Quando uma pessoa é positiva para o coronavírus, as autoridades de saúde pedem que se lembrem de onde estiveram e de quem estiveram perto nas duas semanas anteriores. Mas pode ser difícil lembrar essas informações, principalmente porque os dias se esvai na ausência de rotinas normais de trabalho e escola. O aplicativo ajudará os usuários a acessar os dados de localização baseados em GPS que nossos telefones já estão coletando e compartilhar com os profissionais de saúde.

Em seguida, as autoridades de saúde poderão enviar notificações para um quadro de mensagens digital, dizendo que uma pessoa infectada estava, por perto de um local.. O aplicativo poderá digitalizar os avisos, referências cruzadas dados do telefone e alertá-lo se você estava na área durante esse período.

Para rastreamento automatizado e baseado em proximidade, o projeto liderado pela Universidade e Washington está aproveitando as informações geradas pelos sinais Bluetooth. que são capazes de enviar e receber sinais a cerca de 10 metros. O aplicativo transmite um número aleatório que é recebido e gravado por outro telefone executando o aplicativo. Se alguém tiver um resultado positivo, essa pessoa poderá compartilhar os números aleatórios que seu telefone enviou com os prestadores de serviços de saúde, permitindo que o aplicativo em outros telefones procure uma correspondência e notifique o usuário de que ela foi exposta.

A Microsoft iniciou a parceria com a Universidade durante a primeira semana de março. Cerca de 10 professores e alunos de pós-graduação estão trabalhando nisso, e dezenas de funcionários da Microsoft se voluntariaram centenas de horas para o projeto.

O CovidSafe está disponível para download em telefones Android no site do projeto, e uma versão para Apple iOS será lançada nos próximos dias.

Deixe seu comentário