IBM interrompe vendas de unidades de storage da NetApp para produzir dispositivos próprios

0
6

A IBM anunciou que vai parar de comprar e revender unidades de storage da NetApp, fornecedora de sistemas de armazenamento e gerenciamento de dados, como parte de um plano para atrair clientes para seus próprios produtos. A companhia vai interromper formalmente a venda de sistemas da série N da NetApp a partir desta terça-feira, 27, e encerrar o desenvolvimento de software para a linha de produtos da fabricante, de acordo com um memorando interno ao qual a Bloomberg teve acesso.

A medida também faz parte da estratégia da IBM para tentar reverter a queda nas vendas de hardware, direcionando seu foco para tecnologias mais recentes e atualizações de produtos. O movimento da empresa deve representar um forte revés para a NetApp, que tem cerca de 2% de sua receita provenientes das compras da IBM, de acordo com dados compilados pela Bloomberg. Procurada, a NetApp disse que sua relação com a IBM "apresentou desafios", mas não comentou sobre o fim da parceria.

"A IBM é a maior cliente OEM da NetApp e Iestá se concentrando mais em seus próprios produtos", disse Kaushik Roy, analista da Wunderlich Securities. "A IBM também está perdendo participação significativa no mercado de armazenamento, o que, por sua vez, está prejudicando a receita com produtos NetApp da IBM."

A receita da NetApp com sistemas de armazenamento, incluindo as vendas do OEM da IBM, despencou 34% no trimestre fiscal, encerrado em abril, na comparação com igual período do exercício fiscal anterior.

As empresas haviam assinado acordo de OEM de equipamentos em 2005, permitindo que a IBM colocasse sua marca em sistemas de armazenamento da NetApp. A parceria na época tinha como objetivo dar as empresas melhores condições para competirem com a EMC.

"A IBM está focada em fortalecer seu portfólio de armazenamento definido por software para proporcionar maior escalabilidade aos clientes", disse Sean Tetpon, porta-voz da IBM em um e -mail.

A NetApp espera que seu negócio de OEM reduza em até 40% no próximo ano, segundo seu diretor financeiro (CFO), Nicholas Noviello.

Deixe seu comentário